Paste your Google Webmaster Tools verification code here

A mídia tem se estapeado para explicar a direita sem ler um único livro a respeito. Eles podem chiar, mas conservadorismo é o novo sexy.

Guten Morgen, Brasilien! Está sendo divertido rir de velhos jornalistas, praticando jornalismo ainda mais velho, completamente apatetados com a população brasileira preferindo o conservadorismo às suas velhas explicações mofadas sobre tudo. Por mais que a hegemonia da grande e velha mídia tente dizer que a salvação está no socialismo progressista, o povo se volta para a direita: conservadorismo é o novo sexy.

PUBLICIDADE

Por que, afinal, jornalistas, que deveriam “informar” o povo, estão bem menos informados do que o povo a respeito do conservadorismo? Jornalistas não deveriam aproveitar seus anos na faculdade, estudando de ciência política à manipulação ideológica que a Escola de Frankfurt “denuncia” (praticando uma ainda pior), para também estudar, afinal, o que raios é esse tal de conservadorismo?

O que a grande e velha mídia, os professores, as celebridades, os intelectuais e a intelligentsia pensa a respeito do conservadorismo não tem nada a ver com o que é de fato o conservadorismo, as tradições, valores e pilares civilizacionais defendidos pela direita: ao invés de ler e refutar autores conservadores, de Christopher Dawson a Eric Voegelin, prefere criar um espantalho e dizer que eles nem sequer existem, dizendo que conservadorismo é apenas “obscurantismo”, “preconceito”, “atraso” e outras palavras sentimentalistas. Aliás, a esquerda nem faz idéia de quem sejam os grandes autores conservadores, que dirá compreendê-los e refutá-los.

Sem saber que o conservadorismo lida com o cultivo de tudo o que é bom no mundo (a filosofia grega, a cultura judaico-cristã, o Direito romano), ou seja, tudo o que é maior do que nossas ridículas vidinhas, a esquerda progressista reduz tudo a uma imanência pura: a vida é só matéria, todos os valores são apenas preços, o certo e o errado são apenas o que dá mais prazer imediato. Sem transcedência, o progressismo é pura destruição. O ser humano é reduzido às suas funções fisiológicas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Tal reducionismo se dá sobretudo entre os chamados “intelectuais orgânicos” de Antonio Gramsci: qualquer um que mova a opinião pública a favor do Partido, principalmente quem menos se parece um intelectual. Daí para jornalistas, celebridades e até youtubers falaram do conservadorismo, sem fazer idéia do que ele é de fato, é apenas questão de segundos.

Acaso algum estudante universitário hoje ao menos sabe como é uma filosofia transcendente, complexa e profunda como o conservadorismo, que exige ou muita experiência de vida, ou décadas de leituras (conservadorismo vai de Platão a René Girard, de Shakespeare a Theodore Dalrymple, de Dante a Lionel Trilling)?

PUBLICIDADE

As pessoas são de esquerda quando jovens porque, com meia dúzia de clichês, dá para virar esquerdista: com Freud, Marx e denúncias “ideológicas” de imanência absoluta, todo mundo vira “intelectual” em 2 dias. Já o conservadorismo… chama atenção, mesmo não estando na granda e velha mídia, porque explica muito mais do que a esquerda. Conservadorismo é o novo sexy.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

E ainda: o sensacional livro de nosso colunista Flávio Gordon, a dialética metafísica do homem, a decadência de QI, eucaristia para ateus, corrupção gratuita, hegemonia, crítica literária e por que escrevemos livros tão bons neste episódio.

A produção é de Filipe Trielli e David Mazzuca Neto no estúdio Panela Produtora, com produção visual de Gustavo Finger da Agência PierGuten Morgen, Brasilien!

—————

Contribua em nosso Patreon ou Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!

Conheça o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern pelo Instituto Borborema para aprender como a política se faz pelo controle da linguagem e de sentimentos. Conheça também o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

Compre o filme O Jardim das Aflições, sobre a obra do filósofo Olavo de Carvalho, por este link. Ou a versão estendida, com mais de 12 extras, por aqui.

  • Caranguejo Sensual

    Aqui de Portugal, ouvindo guten morgen e perdendo muitos amigos SQN!! Porque eu não tenho amigos,sou ForeverAlone

  • Juarez M. Lázaro

    muito bom 🙂

  • Alex Nascimento

    Sem querer ser chato mas já sendo, encontrei esses errinhos: “esstudando” e “conservadorismo sem fazer idéia do que ele é é apenas questão de segundos”.

    Fora isso, ótimo podcast! Fico maravilhado com tanta informação, admito que as vezes fico boiando por exigir uma carga histórica mínima e a que eu tenho é a do MEC kkkkk

    • Obrigado pelas correções, Alex! Imagine, todos nós somos crias do MEC, só somos ovelhas desgarradas!

  • Tô pensando em retomar um ensaio que deixei pela metade sobre isso. Só não creia que minha visão sobre esse “libertarianismo” seja lá exatamente muito positiva…

    • Leonardo José Consoni

      Eu estou ciente de que a sua visão e do Filipe Martins sobre isso não é das mais entusiastas. Eu gostaria justamente de me expor às melhores críticas possíveis para formar melhor minha opinião. Seria muito grato se esse ensaio saísse.

      • É só porque não é um assunto urgente, mas alguma hora escreverei sobre o assunto.

  • Vou dizer isso para meus amigos, hahahah… Essa é „Diese kalte Nacht”, do Faun.

  • Carlos Eduardo Lima

    Caro Flávio, tenho em mãos um livrinho muito interessante: “A Derrota do Pensamento”, de um tal Alain Finkielkraut. O rapaz, parece, fez parte da rapaziada de maio de 68. Você já ouviu falar dele?

    • Não conheço. Pesquisarei, obrigado!

    • kawasaki

      Achei bem interessante, o livro por você citado e o “ Ingratidão- A relação do homem de hoje com a história”.

  • Layla

    Qual nome dessa musica ?
    Amei o podcats !

  • Everton Marques

    Tem alguma treta nesse período: Daí para jornalistas, celebridades e até youtubers falaram do conservadorismo sem fazer idéia do que ele é é apenas questão de segundos.

  • Isabella Caldeira

    Mais um podcast incrível!
    Flávio, qual é o nome da banda que toca no final?

  • Henrique Contreras

    É até meio obvio o por quê, mas não sabia que o Flavio gostava de Faun. Levando isso em consideração posso esperar que Eluveitie e Sabaton apareçam por aqui?

  • Douglas Martineli
  • WillMDias

    O conservadorismo é a nova contracultura.
    Vide o texto do P. J. Watson.

    Gostei muito do “sexy”.
    Eu dei muitas risadas com as “barangas bolcheviques”

    Mais uma lição de clareza e “inverso lacre” sobre o assunto.
    Maravilhoso trabalho.

    Flávio.

    Sinto falta dos vídeos curtos no canal do YouTube.

    • Obrigado, Will! Ainda o retomaremos, estamos cuidando de umas burocracias terríveis…

  • Estou “sexualmente” tentado ao ver Israel e a revelação sendo recomendado…. ssssss ai

  • Moroni Machado

    Flavio. Obrigado por indicar C S Lewis. Antes só tinha lido Cronicas de Nárnia e agora graças á você estou lendo sua parte filosófica.

Sem mais artigos