Podcast

Guten Morgen 48: Conservadorismo é o novo sexy

A mídia tem se estapeado para explicar a direita sem ler um único livro a respeito. Eles podem chiar, mas conservadorismo é o novo sexy.

Guten Morgen, Brasilien! Está sendo divertido rir de velhos jornalistas, praticando jornalismo ainda mais velho, completamente apatetados com a população brasileira preferindo o conservadorismo às suas velhas explicações mofadas sobre tudo. Por mais que a hegemonia da grande e velha mídia tente dizer que a salvação está no socialismo progressista, o povo se volta para a direita: conservadorismo é o novo sexy.

Por que, afinal, jornalistas, que deveriam “informar” o povo, estão bem menos informados do que o povo a respeito do conservadorismo? Jornalistas não deveriam aproveitar seus anos na faculdade, estudando de ciência política à manipulação ideológica que a Escola de Frankfurt “denuncia” (praticando uma ainda pior), para também estudar, afinal, o que raios é esse tal de conservadorismo?

O que a grande e velha mídia, os professores, as celebridades, os intelectuais e a intelligentsia pensa a respeito do conservadorismo não tem nada a ver com o que é de fato o conservadorismo, as tradições, valores e pilares civilizacionais defendidos pela direita: ao invés de ler e refutar autores conservadores, de Christopher Dawson a Eric Voegelin, prefere criar um espantalho e dizer que eles nem sequer existem, dizendo que conservadorismo é apenas “obscurantismo”, “preconceito”, “atraso” e outras palavras sentimentalistas. Aliás, a esquerda nem faz idéia de quem sejam os grandes autores conservadores, que dirá compreendê-los e refutá-los.

Sem saber que o conservadorismo lida com o cultivo de tudo o que é bom no mundo (a filosofia grega, a cultura judaico-cristã, o Direito romano), ou seja, tudo o que é maior do que nossas ridículas vidinhas, a esquerda progressista reduz tudo a uma imanência pura: a vida é só matéria, todos os valores são apenas preços, o certo e o errado são apenas o que dá mais prazer imediato. Sem transcedência, o progressismo é pura destruição. O ser humano é reduzido às suas funções fisiológicas.

Tal reducionismo se dá sobretudo entre os chamados “intelectuais orgânicos” de Antonio Gramsci: qualquer um que mova a opinião pública a favor do Partido, principalmente quem menos se parece um intelectual. Daí para jornalistas, celebridades e até youtubers falaram do conservadorismo, sem fazer idéia do que ele é de fato, é apenas questão de segundos.

Acaso algum estudante universitário hoje ao menos sabe como é uma filosofia transcendente, complexa e profunda como o conservadorismo, que exige ou muita experiência de vida, ou décadas de leituras (conservadorismo vai de Platão a René Girard, de Shakespeare a Theodore Dalrymple, de Dante a Lionel Trilling)?

As pessoas são de esquerda quando jovens porque, com meia dúzia de clichês, dá para virar esquerdista: com Freud, Marx e denúncias “ideológicas” de imanência absoluta, todo mundo vira “intelectual” em 2 dias. Já o conservadorismo… chama atenção, mesmo não estando na granda e velha mídia, porque explica muito mais do que a esquerda. Conservadorismo é o novo sexy.

E ainda: o sensacional livro de nosso colunista Flávio Gordon, a dialética metafísica do homem, a decadência de QI, eucaristia para ateus, corrupção gratuita, hegemonia, crítica literária e por que escrevemos livros tão bons neste episódio.

A produção é de Filipe Trielli e David Mazzuca Neto no estúdio Panela Produtora, com produção visual de Gustavo Finger da Agência PierGuten Morgen, Brasilien!

—————

Contribua em nosso Patreon ou Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!

Conheça o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern pelo Instituto Borborema para aprender como a política se faz pelo controle da linguagem e de sentimentos. Conheça também o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

Compre o filme O Jardim das Aflições, sobre a obra do filósofo Olavo de Carvalho, por este link. Ou a versão estendida, com mais de 12 extras, por aqui.

Sem mais artigos