Folha

O “auxílio-moradia” do condenado Lula

A Folha não noticia sobre o auxílio-moradia dos julgadores de Lula por ética, mas para manipular sentimentos e ganhar eleições.

Lógica comunista-socialista-bolivariana-esquerdista-lulopetista-artista-jornalista: Procurador e Juiz que recebem auxílio-moradia não têm legitimidade para denunciar e condenar Lula, ídolo da seita, por corrupção, lavagem etc. Duvida?

As grande mídia, cumprindo pauta politico-partidária, está em campanha contra Juízes e Procuradores. Cria pretexto com a finalidade de justificar ataques ao trabalho desses agentes públicos.

Se o objetivo fosse combater os “privilégios”, estenderia a “caça às bruxas” a todos os órgãos públicos, às empresas estatais, aos Poderes Legislativo e Executivo, à União, Estados, Distrito Federal e Municípios. Mas isso não acontece.

No Brasil, marcado pelo patrimonialismo, segundo o qual a coisa pública é tratada como patrimônio pessoal de quem se acha aboletado numa sinecura estatal, há inúmeros agentes públicos que recebem auxílio-moradia e muitas outras verbas, sob as mais varias justificativas, mas sem sofrer tratamento escandaloso da grande mídia. A pauta dessa é exclusivamente político-partidária, contra Juízes e Procuradores.

Caso contrário, se a pauta da grande mídia fosse uma luta moral objetiva, impessoal, transparente contra privilégios de servidores públicos, comparados aos brasileiros em geral, não se usaria o auxílio-moradia como pretexto político-partidário exclusivamente para atracar membros do Ministério Público e do Judiciário.

Receberia semelhante tratamento escandaloso de privilégio da elite do funcionalismo público, por exemplo, os 4,5 salários por participação nos lucros pagos aos 3 mil funcionários do BNDES.

Acredite! O BNDES, que existe em função de dinheiro subsidiado pelo governo federal às custas pagadores de impostos, pródigo em conceder financiamentos às ditaduras companheiras do lulopetismo e aos seus “campeões nacionais” do tipo JBS do companheiro Joesley, dá lucro aos seus funcionários. Mas isso não é escândalo.

Mereceria igual divulgação escandalosa o privilégio dos 13.000 advogados públicos da AGU receberem da União salários e honorários, duas verbas distintas, pelo mesmo trabalho que é realizado, frise-se, pela estrutura administrativa do governo federal.

Mas por que a grande mídia cumpre essa pauta, usando agora o auxílio-moradia como “dog whistle” para açular a massa de fiéis militantes comunistas-socialistas-bolivarianos-esquerdistas-lulopetistas-artistas-jornalistas da seita do ídolo condenado Lula, agregada por “inocentes úteis” de ocasião, contra Juízes e Procuradores?

É guerra político-partidária!

É guerra político-partidária pelos sentimentos do homem-massa, que, afinal, decide eleições.

Observa-se que, desde que Lula é investigado, denunciado, condenado, e agora inelegível, em função dos crimes que lhe são imputados pela Lava-Jato no maior esquema de corrupção mundial de todos os tempos, o “petrolão”, a pauta político-partidária da grande mídia é aproveitar todas as oportunidades para atacar, desqualificar, desmoralizar Procuradores e Juízes responsáveis pela operação.

Por exemplo, a Folha, empresa jornalística proprietária do Datafolha, aquele instituto que consegue obter a opinião de 101% de eleitores, cujo diretor afirma que a “condenação criminal de Lula o favorece” e que “a ausência de Lula na disputa eleitoral aprofunda a crise democrática”, escandaliza-se publicando nominalmente que o Juiz Sérgio Moro recebe auxílio-moradia de R$4.378,00 por mês.

Detalhe: os Ministros do Supremo Tribunal Federal também recebem auxílio-moradia ou o equivalente em forma de apartamento funcional. Mas, no caso deles, vez que ainda são depositários das esperanças do condenado Lula escapar da prisão e reverter a sua inelegibilidade, para se candidatar em 2018, não é conveniente à Folha nominá-los como beneficiários do mesmo auxílio-moradia do Juiz Sérgio Moro.

A mesma Folha, cujo instituto de pesquisa Datafolha insere o Juiz Sérgio Moro entre os candidatos à presidência como adversário do condenado Lula, apesar de o magistrado não poder se candidatar, por força de vedação legal, e nunca ter externado nenhum interesse na disputa de qualquer cargo eletivo.

Enfim, qualquer cidadão tem direito de ser a favor ou contra o auxílio-moradia, ou qualquer outro benefício desse ou daquele funcionário público, ou mesmo de todos. Porém, não se deixe manipular na guerra político-partidária pela grande mídia a serviço da seita do ídolo Lula.

—————

Contribua em nosso Patreon ou Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Conheça o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins na plataforma do Instituto Borborema. Conheça também o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

Sem mais artigos