O bandido seria o chefe de uma quadrilha que, em 2017, roubou e queimou um aposentado

Renato Brígido tinha 58 anos quando, em 2017, sumiu por 20 dias. Para máxima tristeza da família, o aposentado só reapareceu morto. De acordo com o G1, “o corpo do idoso foi encontrado queimado, após o carro dele ter sido roubado“.

PUBLICIDADE

A polícia suspeitava que Renato havia sido vítima de uma quadrilha cujo chefe se chama Elivelton Neves Moreira. Trata-se do mesmo assaltante que apontou uma arma para crianças numa comemoração de Dia das Mães em Suzano. Mas deu o azar de esbarrar em Kátia da Silva Sastre armada e disposta a proteger aquelas famílias a qualquer preço.

Em outras palavras, a “mãe policial” não só matou um assaltante, mas o principal suspeito de um homicídio cruel.

Dois dias depois, a Polícia Militar conseguiu prender o comparsa de Elivelton, que chega a aparecer nas imagens que correu o mundo dentro de um Fiest prata. A esposa do suspeito confessou que o marido participara do crime.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Siga o autor deste texto no Twitter ou Facebook. Contribua em nosso Patreon ou Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

PUBLICIDADE

Conheça o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins na plataforma do Instituto Borborema. Conheça também o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

Sem mais artigos