Quadrilha de hackers invadia contas bancárias por meio de e-mails falsos e investia a grana na moeda virtual

A Polícia Civil do Tocantins conseguiu recuperar mais de R$ 700 mil em dinheiro roubado que uma quadrilha escondeu na forma de Bitcoin. A investigação faz parte da Operação Ostentação, iniciada em maio. Foram encontrados dados de mais de 390 mil clientes de bancos, possíveis vítimas de crimes.

PUBLICIDADE

A quadrilha furtou dinheiro de clientes em 23 Estados do Brasil. As vítimas recebiam e-mails em nome do banco, eram direcionadas a páginas fraudulentas e digitavam seus dados, o que permitia aos hackers o acesso às contas.

A quadrilha também tinha clientes, que contratavam os criminosos para pagar boletos de impostos, como o IPVA.

Segundo o G1 Tocantins, há indícios de que os investigados movimentaram cerca de R$ 10 milhões, principalmente investindo em Bitcoin. Uma das vantagens que a moeda oferece a criminosos é justamente a dificuldade de ser rastreada. A recuperação foi possível porque um dos envolvidos no esquema colaborou com a polícia. O valor já foi depositado em conta judicial.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

—————

A revista Senso Incomum número 3 está no ar, com a reportagem de capa “Trump x Kim: Armas nucleares, diplomacia e aço”. Assine no Patreon ou Apoia.se!

PUBLICIDADE

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Faça os cursos de especiais para nossos leitores de neurolinguística empresarial e aprenda a convencer e negociar no Inemp, o Instituto de Neurolinguística Empresarial!

Conheça o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins na plataforma do Instituto Borborema. Conheça também o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

Sem mais artigos