Ficha Limpa no TSE

Wadih Damous: Fachin queria “limpar a barra” com o PT com voto pró-Lula

Deputado federal deve se lembrar do histórico do ministro em favor do PT

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) usou o Twitter para comentar o voto de Edson Fachin no TSE a favor de Lula. Fachin foi o único dos sete ministros a votar pela elegibilidade do ex-presidente em 2018, apesar da Lei da Ficha Limpa. Ainda na noite de sexta-feira (31), Damous escreveu: “Cá pra nós: Fachin sabia do resultado. Quis limpar a barra conosco. Não cairemos nessa”.

PUBLICIDADE

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A tese de Wadih Damous faz sentido dado o histórico do ministro.

Fachin foi indicado em 2015 para o STF pela então presidente Dilma Rousseff para ocupar a vaga deixada por Joaquim Barbosa, que se aposentou precocemente. Em 2010, ele participou da campanha de Dilma e pediu votos. No mesmo ano, Fachin defendeu as atividades do então presidente Lula em favor de Dilma.

PUBLICIDADE

—————

A revista Senso Incomum número 3 está no ar, com a reportagem de capa “Trump x Kim: Armas nucleares, diplomacia e aço”. Assine no Patreon ou Apoia.se!

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Faça os cursos de especiais para nossos leitores de neurolinguística empresarial e aprenda a convencer e negociar no Inemp, o Instituto de Neurolinguística Empresarial!

Conheça o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins na plataforma do Instituto Borborema. Conheça também o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

Sem mais artigos