Senso de proporções

Polícia prende suspeito de pedofilia na USP e faculdade e a revista Época reclamam da polícia

Em nota, a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP reclamou do contingente policial para prender suspeito de pedofilia na Cidade Universitária

A operação Luz da Infância, coordenada pelo ministro Sérgio Moro, desmantelou rede de pedófilos e já prendeu alguns. Entre os últimos 63 presos estava um aluno da USP, do departamento de Humanas, a FFLCH. O “estudante” foi preso ainda em sala de aula.

Porém, mais digno de incômodo que ter um pedófilo entre os seus, o departamento se incomodou mesmo com a abordagem e com a atuação da Polícia Civil dentro de seu território:

“Sem entrar no mérito das acusações, que a Justiça irá julgar, resguardados os direitos também do acusado, de acordo com os preceitos do Estado democrático, chocou-nos a desproporcionalidade entre os fins e os meios do procedimento policial

E o departamento continua com a sua falta de senso de proporções:

Por que o aluno não foi preso na sua residência, como seria típico de um flagrante? Para que interromper aulas com armas à vista na Universidade? Para que mobilizar duas dezenas de policiais uniformizados e com uso de metralhadoras para prender o acusado nos prédios da USP?

Nota completa para quem quer verificar

A Revista Época, em atual cruzada contra Olavo de Carvalho, também não ficou atrás e condenou a ação policial:

Cada um tem as suas prioridades, não?

—————

Confuso com o governo Bolsonaro? Desvendamos o nó na revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Assine e assista o documentário 1964: O Brasil entre armas e livros e ganhe um e-book.

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Publicidade
Sem mais artigos