Hamas do bem

A organização terrorista Hamas se torna a nova consciência critica da imprensa

A imprensa brasileira aceita até terrorista do Hamas como fonte jornalística e colega de profissão para criticar o presidente

A mídia brasileira não cansa de passar vergonha. Toda crítica parece seguir a norma de fazer birra e ser do contra em tudo que Bolsonaro fala e faz. Não importa se for a atitude mais benéfica do mundo, se for Trump ou Bolsonaro, temos que ser do contra.

Hamas - esquerda - Bolsonaro

Nesse sentido, o jornalista interpreta a realidade a partir de uma lente distorcida em que o único critério é se o sujeito veste a camisa do seu time político. Tudo isso debaixo do guarda-chuva de ser isentão, por mais que suas conclusões sejam psolistas. O problema não é ser parcial, todo nós somos em alguma medida, o problema é vender o seu projeto político embrulhado em um papel de imparcialidade e, para variar, acusar os discordantes de parciais e ideologizantes.

A esquerda acredita possuir o monopólio da virtude, portanto não importa qual atitude tenha sempre estará agindo em nome. Esse tipo de pensamento é sempre o germe para justificar o assassinato de milhões de pessoas cometidas pelo comunismo. O mesmo pensamento justifica até um tratamento diferente para uma organização terrorista como o Hamas. Quer dizer não são terroristas, de acordo com o Estadão são apenas um grupo:

Não somente o Estadão, mas outros jornais também foram no mesmo embalo. A revista Exame segue a mesma linha:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Que “fofa” a Vexame (@exame): fala sobre a nota de um grupo terrorista com a maior naturalidade do mundo, como se fosse uma ONG qualquer. Desesquerdizada!

Uma publicação compartilhada por Caneta Desesquerdizadora (@desesquerdizada) em

A imprensa brasileira aceita até grupo terrorista como colega de profissão para criticar o presidente, qual será o novo “grupo” para essa empreitada?


Confuso com o governo Bolsonaro? Desvendamos o nó na revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Assine e assista o documentário 1964: O Brasil entre armas e livros e ganhe um e-book.

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

 

Sem mais artigos