War!?

Irã captura, troca bandeira de navio britânico e estimula conflito contra o Ocidente

País da revolução islâmica está fazendo constantes provocações ao ocidente: primeiro a América, agora o Reino Unido

Noticiou-se, aqui no Senso Incomum, o imbróglio que envolveu o abate de drone americano por forças iranianas após o objeto supostamente adentrar o território do país.

Na última sexta (19), um navio petroleiro britânico foi capturado pelo mesmo Irã, mas o país garante que a tripulação está bem. Note-se que, apesar de tudo indicar que o conservador Boris Johnson deve ser o próximo a ocupar o cargo de primeiro-ministro, o prospecto de eleições gerais não é nem um pouco distante e seria um desastre para o país da Rainha se o líder trabalhista, notório agente iraniano e pró-Palestina, Jeremy Corbyn, ser o primeiro-ministro do Reino Unido durante uma guerra com o Irã. Corbyn já se recusou a afirmar categoricamente que até mesmo retaliaria um ataque ao Reino Unido – traindo, inclusive, acordo da OTAN.

Não bastasse isso, a bandeira do Reino Unido foi removida do navio capturado e substituída por uma bandeira do Irã.

Todos esses fatores somados parecem sutis provocações às principais forças ocidentais e um ensejo para a guerra. Embora a narrativa já reme massivamente, mais uma vez, em direção ao antiamericanismo e a uma posição anti-Ocidente, é indispensável ao leitor atento e preocupado com a realidade demarcar os pontos em jogo.

————–

Confuso com o governo Bolsonaro? Desvendamos o nó na revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Não perca o curso Ciência, Política e Ideologia em Eric Voegelin, de Flavio Morgenstern, no Instituto Borborema!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Assine o Brasil Paralelo e tenha acesso à biblioteca de vídeos com mais de 300 horas de conteúdo!

Sem mais artigos