Anti-crime

TCU proíbe propaganda do pacote anti-crime porque “constrange o Congresso”

Como todos sabem, criar um pacote anti-crime ofende o Congresso. Mas quem tinha chamado os congressistas de criminosos?!

Publicidade

A campanha do pacote anti-crime foi lançada no dia 3 de outubro, mas foi suspensa por meio de uma medida cautelar – provisória – do relator do processo, ministro Vital do Rêgo.

Para o ministro, segundo o Antagonista, a campanha tem que ser banida, pois “espalha ódio” e não tem utilidade técnica.

Os deputados de oposição ao governo, de acordo com o Portal 360, apresentaram um requirimento apontando que a campanha é ilegal por constranger o Congresso, já que a proposta ainda está sendo debatida. O ministro Bruno Dantas, do TCU, disse que os deputados não podem ser pressionados e que o pacote anti-crime vai utilizar recursos públicos para manipular a população:

“O próprio título da campanha coloca o Congresso Nacional nas cordas. Nenhum parlamentar tem condição de iniciar uma argumentação racional contra o pacote anticrime porque o governo embutiu nesse pacote a sua visão de mundo e qualquer um que ouse divergir daquela visão encrustada no pacote anticrime será defensor do crime”.

Continua o ministro,

“Senhores, somente uma mente totalitária, sombria, maniqueísta, autoritária pode imaginar que vai utilizar recursos públicos para manipular a população contra os canais de democracia representativa”.

Como todos sabem, criar um pacote anti-crime ofende o Congresso. Mas quem tinha chamado os congressistas de criminosos?!


O Senso Incomum agora tem uma livraria! Confira livros com até 55% de desconto exclusivo para nossos ouvintes aqui

Publicidade
Sem mais artigos