Quem mandou matar?

13 Confirma! Assassino de Marielle já trabalhou para Lindbergh Farias e elogia PSOL

Élcio Queiroz, apontado como comparsa no assassinato de Marielle, diz que concorda muito com Freixo e com o PSOL. Chamou Lindbergh de "o melhor patrão que tive"

Publicidade

A esquerda passou o último ano inteiro perguntando: “Quem matou Marielle?”. Um bolsonarista? Um olavete? Alguém que pudesse alavancar a narrativa esquerdista de que lutam contra “fascistas”? Não, foi um inexpressivo par de milicianos, Élcio Queiroz e Ronie Lessa.

Inexpressivo? Bem, depois de tentar jogar os assassinos de Marielle no colo de Bolsonaro no caso do porteiro, no caso de jornalismo mais porco já produzido no país, agora uma reviravolta realmente interessante: Élcio Queiroz, comparsa, negou participação no crime, mas disse que foi assessor do PT em Nova Iguaçu, quando o prefeito era Lindbergh Farias.

Ou seja: se a esquerda tanto queria achar um partido para acusar, encontrou um excelente! Grande, poderoso e ainda com pelo menos dois precedentes: Celso Daniel e Toninho do PT (noves fora todas as testemunhas dos casos), além de um “estranho caso” Yves Hublet, escritor que deu umas bengaladas em José Dirceu, saiu do país e, tão logo voltou, foi preso na chegada, morreu imediatamente de “câncer avançado” e imediatamente cremado.

Élcio Queiroz ainda foi todo elogios com Lindbergh Farias: “O melhor patrão que tive”. E deixou claro a todos com cartazes “Marielle presente”: “Não tenho antipatia nenhuma por governo de esquerda. Pelo contrário, melhor patrão que eu já tive. Pagava muito bem seus funcionários. Não tenho nada a falar da esquerda.”

A esquerda, que afirmou tirando do próprio anel de couro que “o porteiro não mentiu” (cadê essa turma na CPMI das Fake News?), tentando associá-lo desesperadamente a Bolsonaro, talvez goste ainda menos de saber que o provável (como é? “suspeito”) assassino de Marielle pesquisou sobre Jean Wyllys e Marcelo Freixo antes – e não foi com intenções muito sanguinárias:

“Eu concordo com muitas coisas que ele (Freixo) fala, inclusive do PSOL também. Vou dizer uma coisa, por exemplo: a reforma da Previdência. Eu sou contra a reforma, como o PSOL também é.”

A propósito, queremos saber: quem mandou matar Marielle? 🤔

————–

Saiba o que está por trás da CPMI das Fake News, o tema mais urgente do ano, em nossa nossa revista.

O Senso Incomum agora tem uma livraria! Confira livros com até 55% de desconto exclusivo para nossos ouvintes aqui

Faça o melhor currículo para arrumar um emprego e uma promoção com a CVpraVC

Compre sua camiseta, caneca e quadro do Senso Incomum em nossa loja na Vista Direita

Conheça a loja Marbella Infantil de roupas para seus pequenos (também no Instagram)

Faça os cursos sobre linguagem e sobre Eric Voegelin (e muitos outros) no Instituto Borborema

Faça gestão de resíduos da sua empresa com a Trashin

Siga-nos no YouTube Instagram

Publicidade
Sem mais artigos