Tristeza

Turista lituano é amordaçado e morto no Rio enquanto sua esposa era estuprada

Suspeito do assassinato já tinha passagem pela polícia por tráfico, mas estava solto porque cadeia, como diz Marcelo Freixo, "não serve pra nada"

Publicidade

O lituano Adam Zindul, 37 anos, chegou ao Brasil, no dia 28 de janeiro para passar férias com sua mulher, uma paulistana de 35 anos. O casal alugou uma casa na praia do Sono, cerca de 40 km do centro de Paraty, litoral fluminense.

Na última quarta-feira, dia 5, por volta das 22h30, Zindul foi rendido por um criminoso armado com uma faca, conta o delegado Marcelo Russo, da 167ª DP de Paraty.

O criminoso forçou a mulher que amarrasse o marido em uma cadeira e passou a agredi-la e estuprá-la . Em seguida, esfaqueou várias partes do corpo do Lituano e o matou. O assassino tentou fugir, mas a polícia conseguiu capturar o criminoso que ainda circulava pela vizinhança.

O delgado Russo, em entrevista ao Cidade Alerta, disse que o bandido é um psicopata de alta periculosidade que já tinha passagem por tráfico de drogas:

O delgado Russo, em entrevista ao Cidade Alerta, disse que o criminoso era um psicopata de alta periculosidade e já tinha passagem por tráfico de drogas:

“Um criminoso, psicopata, que apresenta um alto grau de periculosidade para as pessoas, foi tirado das ruas. Toda a prova foi fundamentada por laudos técnicos e, principalmente, pela vítima reconhecer o autor do fato. Ela o reconheceu pela voz e por outros objetos que foram apreendidos no local do crime.”

A esposa de Adam Zindul, que não teve o nome divulgado, foi levada para o Hospital Municipal Hugo Miranda, em Paraty, onde segue em observação.


Conheça a importância da Primeira Guerra Mundial assinando o Guten Morgen Go – go.sensoincomum,org!

Publicidade
Sem mais artigos