Globalismo

Começou: Folha defende que jovens herdeiros ricos liderem “mudanças” no Brasil

Coluna de Eliane Trindade na Folha defende que herdeiros de grandes companhias liderem campanhas progressistas e "socioambientais"

Publicidade

Eliane Trindade, colunista de trivialidades da Folha de São Paulo, publicou em sua coluna a história de Marina Cançado, herdeira do grupo Drogal, rede de farmácias espalhadas no interior do estado paulista.

Cançado, de 30 anos, acredita que a elite financeira do país deve se engajar politicamente para renovar a política e investir em soluções sócioambientais.

Entre viagens a países europeus e encontros com personalidades progressistas, Marina filiou-se à rede global The Impact, de Justin Rockfeller, expoente da nova geração de globalistas americanos.

O objetivo da The Impact é pressionar os bancos a pararem de investir em negócios que colocam a natureza em risco.

Além de seus contatos internacionais, a “jovem” organizou conferências para discutir como herdeiros de famílias ricas brasileiras devem atuar na política:

“Um movimento que conta com uma outra liderança jovem e feminina, Marina Feffer, da família fundadora do grupo Suzano. Ela está à frente do “Generation Pledge” (Compromisso de Geração, em tradução livre), movimento que reúne 44 herdeiros de famílias ricas.”, disse Trindade.

A herdeira do grupo Drogal é rica, progressista, globalista e, como todo jovem revolucionário, quer mudar o mundo.

Marina Cançado é a versão rica da Marina Silva.


Conheça a importância da Primeira Guerra Mundial assinando o Guten Morgen Go – go.sensoincomum,org!

Publicidade
Sem mais artigos