Herói

Moro lembra PSOL: projeto anti-crime transformava milícias em organizações criminosas. PSOL recusou

O PSOL e a esquerda sofrem do eterno paradoxo: acham que cadeia não serve pra nada, mas querem Direito Penal draconiano contra Bolsonaro, assassinos da Marielle e... bem, pessoas inocentes

Publicidade

Ano passado o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) acusou Sérgio Moro de juiz ladrão. Ontem, dia 12, durante a audiência pública na comissão especial da Câmara sobre a PEC da prisão em segunda instância, o psolista chamou o ministro da Segurança Publica e Justiça de capanga:

“[Moro] É lobo em pele de cordeiro. O senhor Sergio foi muito bem treinado nas relações com o governo do EUA, nas visitas que fez ao Departamento de Estado… Mas a verdade é o que o senhor é um capanga da milícia e capanga da família Bolsonaro”

O ministro rebateu afirmando que o PSOL é quem protege milicianos:

“Deputado, o senhor não tem fatos, não tem argumentos. O senhor é um desqualificado para exercer esse cargo […] Quem protegeu milícia foi o seu partido”.

Hoje pela manhã, Sergio Moro disse, em redes sociais, que o partido de Freixo e Glauber foi o único contrário às medidas de criminalização das milícias:


Conheça a importância da Primeira Guerra Mundial assinando o Guten Morgen Go – go.sensoincomum,org!

Publicidade
Sem mais artigos