LOADING

Type to search

Álcool na mão

Farmacêutica lava as mãos e não se responsabiliza por efeitos de vacina

Executivo da AstraZeneca diz que companhia não pode correr o risco de ser processada se em quatro anos a sua vacina apresentar efeitos colaterais

Avatar
Share
Laboratório AstraZeneca não se responsabiliza por efeito colateral da vacina COVID-19

O executivo Ruud Dobber, da farmacêutica britânica AstraZeneca, afirmou à agência de notícias Reuters que a empresa não pode ser responsabilizada caso a vacina contra o COVID-19 desenvolvida por eles apresente efeitos colaterais. De acordo com Dobber, a AstraZeneca está protegida contra processos na maioria dos países com os quais firmou acordos de fornecimento da vacina.

“Nos contratos que temos em vigor, estamos pedindo indenização [caso virem réus em processos]. Para a maioria dos países é aceitável assumir esse risco porque é do interesse nacional ”, disse ele, sem informar quais países são estes.

Para a farmacêutica, uma garantia e tanto. Para os cidadãos a serem imunizados, uma incógnita. Sobretudo na semana em que a Organização Mundial de Saúde divulgou um novo surto de pólio derivado de vacina no Sudão.

Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1