fbpx

Digite para buscar

Jornalismo de ficção

UOL diz que peste piorou “em cidades que Bolsonaro gerou aglomerações”

Casos de peste chinesa aumentam em todas as cidades do Brasil – e, ehrr, do mundo. Para site de militância extremista e estúpida, é só onde Bolsonaro passou

Compartilhar
esquedismomental

Devastado por uma verdadeira pandemia de estupidez que tornou crianças aparentemente saudáveis em adultos totalmente idiotizados, o jornalismo nacional é praticamente uma atividade de zumbis. 

Esvaziando cérebros, os nossos jornalistas perderam qualquer cortesia para com a realidade e forçam justificativas que corroboram sua falta de visão. É o novo modelo nas redações: o jornalismo de ficção.

O Grupo Folha, do qual o UOL faz parte, é um mestre no gênero. Um de seus personagens principais, denominado de “Leitor”, volta e meia aparece dando aquela opinião isenta, vindo da mesa do estagiário mais radical. 

Há até um instituto de pesquisa só para inventar números. A artimanha parece funcionar apenas entre aquele público distinto, de renda elevada e QI miúdo. 

A notícia dada pelo UOL não surpreende. Um ano depois, o colapso da saúde chegou. Não há um único órgão de imprensa oficial interessado em questionar os governadores pela demora em preparar seus sistemas de saúde para a pandemia, ninguém procurando os responsáveis pelos hospitais de campanha desativados antes mesmo do pico de infecções.

O que interessa é tirar Bolsonaro do poder. A mídia oficial, patrocinada por políticos da pior espécie, parece ser a principal responsável pelo grande número de óbitos, não só de chinavírus, mas de várias outras doenças.

A conta precisa chegar.

https://twitter.com/leandroruschel/status/1372894592295649281?s=21

Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Carlos de Freitas

Carlos de Freitas é o pseudônimo de Carlos de Freitas, redator e escritor (embora nunca tenha publicado uma oração coordenada assindética conclusiva). Diretor do núcleo de projetos culturais da Panela Produtora e editor do Senso Incomum. Cutuca as pessoas pelas costas e depois finge que não foi ele. Contraiu malária numa viagem que fez aos Alpes Suiços. Não fuma. Twitter: @CFreitasR

  • 1