Digite para buscar

Águas turvas

Doria anunciou Coronavac como “100% eficaz contra casos graves”

Acólitos do governador correram para anunciar a maravilha de uma vacina que seria praticamente a cura. Mortes continuaram a ocorrer, mesmo entre "vacinados"

Avatar
Compartilhar
Doria anunciou Coronavac como "100% eficaz contra casos graves"

Nunca fez sentido o anúncio de uma vacina “100% eficaz contra casos graves”, como divulgado pelo governador de SP, João Doria, sobre a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac.

Não é preciso ser “cientista”, “especialista” ou “profissional da saúde” para saber que nenhuma vacina tem 100% de eficácia. Uma mentira como esta (mesmo que se use a desculpa de um arredondamento do número) macula a credibilidade do Instituto Butantan no Brasil e no mundo.

Em 27 de março, o instituto – outrora respeitado pela comunidade internacional – precisou vir a público para “esclarecer” outra afirmação mentirosa de João Doria: a de que o soro Butanvac seria um imunizante 100% nacional.

Declarações levianas e divulgação de números sabidamente mentirosos são a receita certa para a desconfiança.

E, ainda que haja uma explicação “científica” para os óbitos de pessoas imunizadas com uma ou duas doses da “vacina do Doria”, uma coisa é certa: a falta de transparência e de honestidade da comunicação do governo com o público só torna o cenário ainda mais nebuloso.

Um docinho para quem adivinhar quem se beneficia (ou se beneficiam) com tanta turbidez.


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1