Digite para buscar

Vacina experimental

Eficácia de vacina da Pfizer cai para 64%, diz Ministério da Saúde de Israel

Dados divulgados no início da semana em Israel indicam que variante Delta da peste é mais resistente à vacina; em junho, eficácia era de 94%

Avatar
Compartilhar
Eficácia de vacina da Pfizer cai para 64%, diz Ministério da Saúde de Israel

O ministério da saúde de Israel indicou que as vacinas da Pfizer tiveram uma redução significativa de eficácia em meio a propagação da variante Delta da peste chinesa no país.

“Nas últimas semanas, houve uma queda dramática na eficácia da vacina contra a infecção por corona, de acordo com dados do Ministério da Saúde que foram apresentados (…) em reunião da equipe de tratamento de epidemias”, afirma a agência de notícias isralelense Ynet.

Segundo o ministério, a taxa de eficácia da vacina da Pfizer/BioNTech contra infecções sintomáticas caiu para 64% no período entre 06/06 ao início de julho, ante uma eficácia de 94,5% (2 de maio a 5 de junho).

Cerca de 60% da população de Israel recebeu pelo menos uma dose da vacina da Pfizer. Relatórios mostram que os casos de vírus chinês caíram de mais de 10 mil novas infecções por dia em janeiro para um dígito no mês passado.

No final de junho, um dos membros de um comitê consultivo formado pelo governo israelense afirmou que, após o surto da variante Delta no país, cerca de metade dos adultos que pegaram o vírus chinês haviam sido totalmente vacinados com a vacina da Pfizer/BioNTech.

Com informações de Epoch Times


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1