Digite para buscar

Worlwide Rally For Freedom

Protestos contra lockdown e passaportes de vacinação reúnem milhares na Europa e Oceania

Seis países registraram protestos contra autoritarismo disfarçado de medidas sanitárias. Apesar de agenda contra obrigatoriedade de vacinação, grande mídia teima em classificar manifestantes de "antivacina"

Compartilhar
Protestos contra lockdown e passaportes de vacinação reúnem milhares na Europa e Oceania

Dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas da Austrália, França, Grécia, Inglaterra, Irlanda e Itália, em um dia que ficou marcado como o Worldwide Rally for Freedom, no último sábado (24).

Na cidade de Sidney, na Austrália, 50 mil pessoas desobedeceram ao lockdown para protestar, de acordo com a Sky News Australia. Mais de 500 manifestantes foram autuados e a polícia trabalha para identificar e processar pelo menos 3,5 mil pessoas.

Eventos similares também aconteceram em Brisbane e Melbourne.

O Ministério do Interior da França estima que cerca de 160 mil pessoas foram às ruas em Paris e outras 100 cidades, de acordo com a DW. Foi o segundo sábado seguido de protestos – na semana passada, cerca de 114 mil pessoas foram às ruas.

Em Paris, cerca de 11 mil pessoas saíram às ruas para protestar contra a vacinação obrigatória de profissionais da saúde e contra a exigência do passaporte de vacinação.

De acordo com a DW, “tumultos eclodiram em vários pontos da cidade, principalmente perto da avenida Champs-Elysées, e manifestantes tiveram de ser contidos pela polícia com gás lacrimogêneo e jatos de água. O ministro do Interior, Gerald Darmanin, condenou a violência contra a polícia e disse que nove pessoas foram presas.”

Na Grécia, cerca de 5 mil pessoas foram aos protestos carregando cartazes anunciando slogans como “Não toque em nossas crianças”, segundo o VOA News.

No Reino Unido, nem a imprensa e nem as autoridades divulgaram o número de manifestantes que se concentraram na Trafalgar Square (foto), em Londres, um sinal de que o protesto não foi pequeno.

O jornal Independent disse que “milhares de manifestantes antivacina” se reuniram na capital britânica. O The Mirror disse que 16 pessoas foram presas durante o protesto, com nove agentes da polícia metropolitana feridos.

Oficialmente, cerca de 1,5 mil pessoas marcharam pelas ruas de Dublin, capital da Irlanda, contra o autoritarismo das medidas governamentais, de acordo com o portal RTE.

O portal independente GRipt, entretanto, estima que o número de pessoas foi bem maior, de pelo menos 10 mil manifestantes.

A Itália também foi tomada por protestos em pelo menos 80 cidades, segundo o site de notícias Il Sole

Em Roma, 2 mil pessoas se reuniram na Piazza del Popolo; 9 mil pessoas fizeram passeata até a Piazza Scala, em Milão e 5 mil se reuniram em Torino.

Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1