fbpx

Digite para buscar

Pensamento totalitário

“Denuncie seu tio conservador no dia de Ação de Graças”, escreve jornalista

Artigo da revista The Atlantic sugere "desprogramar" parentes Republicanos nas confraternizações de feriado nacional ou denunciá-los ao FBI

Compartilhar
"Denuncie seu tio conservador no dia de Ação de Graças", escreve jornalista

Na véspera de um dos feriados mais importantes dos EUA, o Dia de Ação de Graças, a revista The Atlantic publicou um artigo sugerindo que a data era uma boa oportunidade para “desprogramar” os parentes conservadores ou até mesmo denunciá-los ao FBI.

Escrito pela editora Molly Jong-Fast, o artigo chama o feriado de “terrível” e, digna do pensamento de bolha, diz que todo mundo concorda com ela: “ninguém idealiza [o Dia de Ação de Graças] como um bom momento.”

“O Dia de Ação de Graças é terrível e, se você pelo menos passar o tempo tentando desprogramar sua sobrinha, não ficará entediado ou deprimido”, escreveu ela. “Embora você possa estar furioso porque a Fox News convenceu-os de que Trump pode ‘salvar a América’ da agenda radical de Joe Biden de dar aparelhos auditivos e creche grátis.”

Amargurada, a jornalista disse ser “completamente errônea” a noção de que o Dia de Ação de Graças é um “momento de harmonia, delicadezas e gratidão.” E ainda criticou quem “acha que você deveria passar o Dia de Ação de Graças se divertindo”.

“Passar o dia sentado, fingindo que seus parentes malucos não são malucos, é uma das tradições mais antigas da América”, afirmou ela, acrescentando que “não estamos em tempos normais.”

Observando que, diferente do que ocorreu em 2020, os americanos podem finalmente reunir a família “com mais segurança” – incluindo “primos e tios estranhos” – Jong-Fast pediu aos leitores que utilizassem a oportunidade para “desprogramá-los.”

“Esta é sua chance de desprogramá-los”, escreveu. “Esta é sua chance de dizer à sua tia que talvez as notícias que ela receba não sejam tão confiáveis”, acrescentou ela.

“Você pode ser a única pessoa no mundo que pode sentar-se com sua prima antivax e explicar a ela que a vacina não a tornará infértil e que Alex Berenson é uma fraude.”

Ela conclui sugerindo que tais tentativas de “desprogramação” poderiam mudar a opinião de outras pessoas, embora a necessidade de “denunciar um parente para o FBI” também fosse uma opção.

“Talvez, plantando a semente, você semeie pelo menos um pouco de dúvida sobre o que quer que Tucker Carlson esteja dizendo agora. Talvez você até mude um coração ou uma mente”, disse ela. “Talvez você baixe um pouco a temperatura. Ou talvez você precise denunciar um parente do FBI!”

Logicamente o ensaio foi ridicularizado.

“Você é totalmente normal e não perturbada”, zombou o colunista iraniano-americano Sohrab Ahmari. “Não deixe ninguém te convencer do contrário!”

“Para quem conhece um pouco de história, essa era a mentalidade na Itália e na Alemanha durante o início dos anos 1930”, escreveu um usuário do Twitter. “Desprogramar, denunciar… que sem noção.”

Crédito da imagem: @charityvictoria via Twenty20

Com informações de Breitbart News
Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1