fbpx

Digite para buscar

Don't do it

Democratas ocultam comentários sobre trabalho escravo da Nike após elogiar empresa

Occupy Democrats faz tuíte elogiando Nike por demitir funcionários não-vacinados e tenta ocultar respostas que mencionam trabalho escravo usado pela empresa

Compartilhar
Democratas escondem comentários sobre trabalho escravo da Nike após elogiar a empresa

O grupo americano de extrema-esquerda Occupy Democrats publicou um tuíte, na sexta-feira (14), elogiando a decisão da Nike de demitir os funcionários que se recusarem a tomar as vacinas contra a peste chinesa.

"ÚLTIMAS NOTÍCIAS: A Nike envia uma carta desafiadora aos funcionários não vacinados [avisando] que eles serão DEMITIDOS até 15 de janeiro se não forem vacinados contra o COVID. Os republicanos atacaram o mandato da Nike, mas a empresa se manteve firme. RETUÍTE PARA AGRADECER A NIKE POR PERMANECER FORTE!"

Desde então o grupo vem se esforçando, com pouco sucesso, para ocultar comentários que acusam a empresa de usar trabalho escravo na confecção de seus artigos esportivos.

“Por favor, retuíte se você ama a Nike, cujos sapatos são feitos em várias empresas asiáticas e do Oriente Médio por dezenas de milhares de moradores pobres que ganham salários de escravos em prédios que seriam condenados em qualquer país ocidental!”, ironiza uma das respostas ocultadas pelo grupo.

“Isto é para os funcionários americanos ou para as crianças escravas do exterior?”, pergunta outro usuário.

As acusações que pesam contra a empresa vêm sendo reveladas pelos meios de comunicação há décadas. Em 2001, a empresa lavou as mãos e disse que não poderia garantir que seus produtos não usavam trabalho infantil.

No ano passado, vinte anos depois, a Nike declarou que tentaria fazer com que a prática fosse extinta.

Com informações de RT News
Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1