fbpx

Digite para buscar

Cultura woke

Universidade considera 1984 de Orwell “ofensivo e perturbador”

Northampton University avalia que livro descrevendo perseguição em nome da "verdade", pensamento único imposto pelo Estado e obediência controlada é ofensivo demais para universitários

Compartilhar
Universidade considera 1984 de Orwell "ofensivo e perturbador"

A universidade britânica de Northampton emitiu um alerta de gatilho no romance 1984, de George Orwell, para os alunos do módulo “Identidade em construção.”

Segundo a universidade, o livro contém “material explícito” que alguns alunos podem achar “ofensivo e perturbador.”

O fato foi revelado pelo jornal The Sun e chamou atenção dos críticos da cultura “woke”, cosmovisão que empesteou o meio acadêmico ocidental.

Os estudantes são avisados de que o módulo “aborda questões desafiadoras relacionadas à violência, gênero, sexualidade, classe, raça, abusos, abuso sexual, ideias políticas e linguagem ofensiva”, de acordo com o jornal Daily Mail.

“Além do livro de Orwell, os acadêmicos identificam vários trabalhos no módulo que têm o potencial de serem ‘ofensivos e perturbadores’, incluindo a peça Endgame, de Samuel Beckett, o quadrinho V de Vingança, de Alan Moore e David Lloyd, e Sexing The Cherry, de Jeanette Winterson”, descreveu o jornal.

“Se um alerta de gatilho impedir que um aluno leia 1984, a Northampton University falhou completamente em sua missão. Este livro, mais do que qualquer outro, deve ser amplamente lido no momento”, observou Andrew Timming, professor australiano.

“Há algo de muito Big Brother nisso”, comentou Andrew Bridgen, membro conservador do Parlamento Britânico, no Twitter.

Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1