Paste your Google Webmaster Tools verification code here

Para a imprensa, Obama beira a perfeição, deixando como legado um mundo feliz e esperançoso. Por que então a América votou no outro cara?

Guten Morgen, Brasilien! Estamos aqui de volta depois de umas merecidas férias de nosso podcast – nossa querida Panela Produtora merecia descansar depois do seu maravilhoso trabalho em 2016. E voltamos para comentar o grande fim de 2016: o legado de Barack Obama.

PUBLICIDADE

Sua gestão foi chamada de “scandal-free”, e a imprensa brasileira repetiu o dog whistle, afiançando que Obama passou 8 anos na Casa Branca tendo como legado uma administração completamente lisa, sem nenhum escândalo.

Será que este é mesmo o legado do primeiro presidente negro da história americana? É possível mesmo crer que sua gestão foram 8 anos do mais bem aventurado bom mocismo mundial, e que o mundo “sentirá falta de um estadista”, como pontuou uma grande revista brasileira?

Definitivamente, a revista não diria isso a algumas centenas de mexicanos, a iemenitas sob drones, a alguém trabalhando no serviço de operações secretas na Líbia.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Neste episódio do Guten Morgen, você poderá conhecer um Barack Obama que poucos brasileiros conhecem. Um verdadeiro passeio pelos escândalos de sua gestão – escândalos que, por não serem noticiados por uma mídia obamista, podem ser tratados como não-existentes por esta mesma mídia. O famoso ad ignorantiam: o que eu não conheço, não existe. Com a diferença de que a ignorância da mídia obamista, que tanto edulcora seu legado, é deliberada: seus escândalos também envolvem a própria mídia.

A começar pela estranha questão de sua certidão de nascimento, cuja investigação foi reaberta ainda antes de Donald Trump assumir a Casa Branca. Vamos direto a seu primeiro escândalo como presidente: a operação Fast and Furious, em que armas dadas pelos pagadores de impostos americanos foram parar nas mãos de cartéis mexicanos, causando a morte de cerca de 300 mexicanos, além de um americano. As armas foram parar nas mãos de terroristas, e a operação Fast and Furious ainda foi explorada politicamente.

PUBLICIDADE

E o escândalo do IRS, quando Obama perseguiu adversários políticos usando a Receita Federal americana? A perseguição atingiu até um de seus principais adversários, o cineasta Dinesh D’Souza, que foi parar na cadeia por dar mais dinheiro do que o permitido em uma doação de campanha, deixando um legado de silêncio sobre seus desmandos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Andam dizendo que Donald Trump é uma ameaça à “democracia”? Que tal Barack Obama catalogar jornalistas adversários? E o escândalo da NSA espionando cidadãos, que ainda deixam como legado ao mundo figuras como Edward Snoweden e Julian Assange?

No campo militar, que tal falar do escândalo que foi a troca do soldado Bowe Bergdahl por 5 terroristas em Guantánamo? E o dinheiro para o Irã em troca de prisioneiros? E por que não falar em Benghazi, quando Obama, tendo Hillary Clinton como Secretária de Estado, ignorou o chamado de um atentado a uma instalação militar americana na Líbia, deixando 4 vidas para trás, criando um sortilégio de mentiras para encobrir o fato que deixaria as falas mais desajustadas de Donald Trump parecendo frases de um filme infantil?

Isso e muito mais nós vamos deslindar nesse Guten Morgen, o podcast do Senso Incomum, para vocês que já não agüentavam mais de saudade. A produção é de Filipe Trielli e David Mazzuca Neto, no estúdio Panela ProdutoraGuten Morgen, Brasilien!

—————

Não perca o artigo exclusivo para nossos patronos. Basta contribuir no Patreon. Siga no Facebook e no Twitter: @sensoinc

  • Ricardo

    Flávio .. se eu não fosse colaborador nato do Instituto Lula .. eu colaboraria com você … excelente trabalho..

  • Felicio Arsuffi

    A história da libertação do desertor me fez pensar no seriado Homeland…

  • Luciano Gomes

    A intenção foi boa, porém a forma de usar politica para forçar planos de saúde a aceitarem o programa foi um tiro que não acertou.

  • Welbert Morrison

    o Dr. Eneas falou sobre George Soros uns 20 anos atrás, na época não existia mídias sociais e suas ideias não foram propagadas… Flávio, o que pode dizer sobre o Dr. Eneas? tenho minha opinião e lamento sua morte (?) ou foi morto? ninguém questionou pois não haviam midias e suas entrevistas não eram divulgadas.. hoje hã um canal compilando todos os vídeos deste gênio visionário…

  • Welbert Morrison

    Todo SER PENSANTE deve ler e ouvir sensoincomum.org.

  • Fernando

    Qual o nome do filme que trata sobre o partido democrata, que foi mencionado no podcast?

    • biancavani

      Hillary’s America – the secrety history of the democratic party

  • Pingback: Desmistificando Obama, o Contador de Histórias – Bom Senso()

  • Grouxo, o Marx que vale!!!

    Excelente podcast Flavio…”desconstruiu” com perfeição o mito Obama
    Só uma errata… Saul Alinsky foi discípulo de Frank “The Enforcer” Nitti, não de Al Caponne
    esse inclusive foi o bastardo que matou o Sean Connery nos ” Os Intocáveis”

  • Grouxo, o Marx que vale!!!

    Excelente podcast,

  • Miles Morales

    Crítica de um ouvinte meio burro. Flávio, teria como deixar o podcast mais dinâmico? Dar uma agilizada no formato? Talvez, dividir em blocos, colocar uma música de fundo. Criar uma leitura de e-mails, fazer uma edição mais curta…não sei, adoro o conteúdo, pode me xingar, mas tem hora que da sono e eu perco o foco. Pior que eu escuto enquanto trabalho, aí já viu. Talvez um co-host pra ficar de escada? Ou uma co-host com voz sexy de veludo. Não é haterismo hein é tentativa de crítica construtiva. Abraço!

  • Pedro Santos

    O mentor do Saul Alinsky foi o Frank Nitti, não o Al Caponni. Mas isso não faz de Alinsky um anjo, pois Nitti era nada mais, nada menos que o carrasco do Caponni.

  • Junior Silva

    kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Scandal-free é uma sacanagem inacreditável.

    parabéns pelo trabalho, Flavio!

  • Spotniks e Guten Morgen: Curta antes de ler!

    Só uma detalhe: vermelho lá nos EUa é a cor do Trump!

  • Josias Ramos

    Não consegui achar o Guten Morgen no Stitcher.

  • Phillip Garrard

    Legado de Obama? A mesma qualidade do legado do Lula ai no Brasil. Mentiras, mortes e destruicao com suporte de uma midia totalmente marxista gramscista fascista.

  • Não há como pagar o Patreon com boleto? não tenho cartão crédito.

  • Enéas Carneiro

    Ansioso para ouvir 🙂

  • Guten Morgen, eu sou Josmar França e você não é! aeee saudade!!!

  • Pécheur

    Quando um político diz que vai fazer alguma coisa e não faz, a mídia chama isso de “promessa não cumprida”, exceto se esse político for o Obama. Obama tinha um “sonho”, um sonho que não se realizou por ser avançado demais para esse mundo ainda tão atrasado e obscurantista. Nesse e noutros pontos, a linguagem usada pela mídia sempre foi a de uma agência de propaganda do referido. Chamar isso de jornalismo é uma ofensa aos poucos sobreviventes que ainda fazem jornalismo de verdade.

Sem mais artigos