fbpx

Digite para buscar

Operação Zelotes

Alvo da Operação Zelotes, Giannetti deixa coordenação de campanha de Doria

Economista Roberto Giannetti da Fonseca era coordenador-geral do programa de governo da campanha do ex-prefeito a Governador

Compartilhar

O economista Roberto Giannetti da Fonseca deixou nesta quinta-feira (26) o cargo de coordenador-geral do programa de governo de João Doria (PSDB) após ter sido alvo da 10ª etapa da Operação Zelotes. Doria deixou a Prefeitura para se candidatar a governador de São Paulo.

A Zelotes é uma investigação conjunta de Ministério Público Federal, Receita Federal e Polícia Federal que apura irregularidades junto ao Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais).

O Carf é um órgão vinculado ao Ministério da Fazenda e tem a função de julgar litígios tributários.

Entre os alvos da operação também está Daniel Godinho, secretário de Comércio Exterior do governo Dilma Rousseff.

De acordo com as investigações, a Kaduna, empresa de Roberto Gianetti, teria recebido R$ 8 milhões por meio de um suposto contrato de fachada com a siderúrgica Paranapanema, para o qual não haveria comprovação de serviços realizados.

Posteriormente, a siderúrgica foi beneficiada num julgamento do Carf, cujo valor alcança R$ 650 milhões.

Segundo o procurador Frederico Paiva, um dos responsáveis pela Zelotes, e-mails, telefonemas e mensagens mostram que advogados da empresa se reuniam com pessoas que participariam do julgamento do Carf para combinar os resultados. A siderúrgica teria feito o pagamento de R$ 8 milhões aos envolvidos no esquema para manipular o julgamento. Ainda de acordo com Paiva, nessas reuniões houve negociação para que, após a decisão do Carf, não fossem impetrados recursos, o que, de fato, não ocorreu.

Também na manhã desta quinta (26), Giannetti e sua empresa, a Kaduna, emitiram comunicado dizendo que são “totalmente infundadas as suspeitas levantadas” contra eles na 10ª etapa da Operação Zelotes. Acrescentaram que “estão abertos a prestar qualquer informação e colaborar integralmente com a Justiça Federal para elucidação de qualquer fato”.

“Ele [Giannetti] reafirma que aqueles que o conhece sabem que ele sempre se pautou pelos princípios éticos e legais no relacionamento com seus clientes e com as autoridades públicas”, diz o comunicado conjunto.

A PF cumpriu nesta quinta-feira nove mandados de busca e apreensão no DF, PE, RJ, RS e SP. A primeira fase da Zelotes ocorreu em março de 2015.

—————

A revista Senso Incomum número 3 está no ar, com a reportagem de capa “Trump x Kim: Armas nucleares, diplomacia e aço”. Assine no Patreon ou Apoia.se!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Faça os cursos de especiais para nossos leitores de neurolinguística empresarial e aprenda a convencer e negociar no Inemp, o Instituto de Neurolinguística Empresarial!

Conheça o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins na plataforma do Instituto Borborema. Conheça também o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

[amazon asin=B07BJMNZC1&template=iframe image2][amazon asin=8520942768&template=iframe image2][amazon asin=B00QJDONQY&template=iframe image2][amazon asin=B075MS19FH&template=iframe image2][amazon asin=859507027X&template=iframe image2][amazon asin=8542611039&template=iframe image2][amazon asin=8501110825&template=iframe image2][amazon asin=8581638643&template=iframe image2][amazon asin=8550802751&template=iframe image2][amazon asin=B077BVNRPG&template=iframe image2][amazon asin=B078Y7JQFG&template=iframe image2][amazon asin=8580333318&template=iframe image2]

Assuntos:
Senso Incomum

Senso Incomum é um portal de idéias e opiniões contra a corrente de pensamentos automáticos da última moda. Apenas com uma âncora se pode navegar mais longe, ao invés de boiar à deriva. Siga no Twitter: @sensoinc e no Facebook: /sensoincomumorg.

  • 1