Susto

Mundo da Folha: homens abraçam “igualdade de gênero”, mas não passam aspirador de pó

É difícil imaginar o que é "igualdade de gênero" para essas pessoas, sem aspirador de pó (cria capitalista). Talvez morder a fronha

Na última sexta-feira, dia 14, a Folha de São Paulo publicou um artigo do jornal New York Times sobre o resultado de um estudo da Gallup, empresa americana pesquisa de opinião.

O estudo indica que muitos jovens americanos ainda desejam ter uma família tradicional.

A pesquisa conclui que um quarto dos estudantes do ensino médio americano prefere que, em caso de casais com bebês recém-nascidos, o homem trabalhe em tempo integral e a mulher fique em casa para cuidar das crianças.

Claire Caine Miller, colunista do New York Times, concorda com o espanto dos pesquisadores:

“O fato de que a vida doméstica não parece ser muito diferente hoje do que era meio século atrás surpreendeu os pesquisadores.”

Miller também não esconde sua decepção ao saber que mulheres americanas investem uma hora por dia a mais do que os homens cuidando das crianças:

“Se jovens não conseguem sequer visualizar um modelo de como pode ser o tempo que o homem passa em casa, isso evidencia que nossas ideias sobre gênero são realmente entranhadas.”

No final do artigo, a colunista americana afeta certa esperança pelo fato de os jovens serem mais abertos do que os idosos na questão de gênero, mas é uma esperança com gosto amargo:

“Uma área em que os casais jovens demonstram mais igualdade de gênero que os casais mais velhos foi a dos cuidados diários com os filhos, se bem que mesmo entre os jovens as mães geralmente se encarregam de uma parte maior.”


Conheça a importância da Primeira Guerra Mundial assinando o Guten Morgen Go – go.sensoincomum,org!

Publicidade
Sem mais artigos