Acelera

Sarney quer controlar o preço do gás. Ah, ops! É o Doria

Governador solicitou ao Procon "agir com rigor para condenar abuso de preços". Doria é a opção dos liberais que só se preocupam com economia. #acelerasp

Publicidade

Existe uma regra elementar em economia: a escassez de um produto aumenta o seu preço. É o que está acontecendo com o botijão de gás em São Paulo.

Com o país paralisado, a produção de gás diminuiu, o que, entre outros fatores, causou a demora para o produto chegar aos fornecedores, elevando, assim, o preço para o consumidor final.

O candidato dos liberais João Doria ignorou tal regra quando optou por uma quarentena horizontal no estado.

O governador paulista, que costuma dizer que veio do mercado para alegria dos liberais, solicitou ontem, dia 1°, que o Procon-SP multe os fornecedores que cobrem o botijão de gás acima de R$ 70. Liberalismo total!

“O Procon informou que irá autuar qualquer venda acima de R$ 70 , cabendo ao fornecedor justificar a razão do preço estar acima deste patamar. A multa varia de R$ 675,71 até R$ 10.118.679,45, de acordo com o faturamento.” afirma o jornal Agora.

Até o sindicato do setor (Sindigás) está sendo mais liberal que Doria neste momento:

“O preço do botijão de gás é livre, regulado pelo mercado, sem que haja estabelecimento de valores máximos ou mínimos. Em se tratando de um valor médio, calculado para todo o estado, é natural que existissem, no período, comerciantes vendendo o botijão tanto por valores acima quanto abaixo desse patamar.”

Um sindicato mais liberal que o candidato dos liberais.
Dias confusos.


Conheça a importância da Primeira Guerra Mundial assinando o Guten Morgen Go – go.sensoincomum,org!
Publicidade
Sem mais artigos