Digite para buscar

Templo Satânico americano ataca “extremistas religiosos” brasileiros que criticaram aborto

Defensores do aborto ganham reforço de peso com adoradores do Demônio criticando "extremistas religiosos" e preconizando o sacrifício de bebês

Avatar
Compartilhar

O caso do aborto da menina k., estuprada e engravidada pelo tio, teve repercussões internacionais. O jornal progressista inglês The Guardian publicou uma manchete afirmando que a jovem foi “assediada” por “extremistas religiosos” para impedir o aborto:

Dezenas de brasileiras saíram às ruas para proteger uma criança de 10 anos que estava sendo perseguida por extremistas religiosos por tentar fazer um aborto legal, após ser estuprada.

O jornal ainda entrevistou a ativista feminista Elisa Aníbal que disse categoricamente que o grupo pró-vida estava “criminalizando” a menina de 10 anos.

Para ecoar a voz das feministas e do The Guardian, a organização americana denominada “Templo Satânico” também se manifestou sobre  o caso da menina k. nas redes sociais. O grupo publicou no Twitter a notícia do The Guardiam para reforçar a crítica aos “extremistas religiosos”:

O Templo Satânico foi fundado em 2013 em Salem, Massachusetts. O governo dos EUA reconheceu o grupo como uma religião organizada e concedeu o mesmo status de isenção de impostos que confere aos grupos religiosos, informou o Business Insider.


Seja membro do Brasil Paralelo e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Avatar
Oliver

Oliver é dropista, podcaster e palestrante. Twitter: @Oliver_talk

  • 1