Digite para buscar

Doutrinação ideológica

Professor desloga aluno de sala por ele dizer que quem mais admirava era Donald Trump

Estudante de 10 anos é filho de mulher hondurenha e mora em Tacoma, Washington. Cometeu o grave erro de discordar politicamente do seu professor

Avatar
Compartilhar
Professor desloga aluno de sala por ele dizer que quem mais admirava era Donald Trump Estudante de 10 anos é filho de mulher hondurenha e mora em Tacoma, Washington. Cometeu o grave erro de discordar politicamente do seu professor Brendon Stanton

Brendan Stanton (foto), professor de uma escola secundária de Tacoma, Washington, expulsou um aluno de uma aula virtual após o garoto dizer que quem ele mais admirava era o presidente Donald Trump.

O caso veio à tona após a mãe do estudante gravar um vídeo e postar nas suas redes sociais.

Naquele dia, o professor pediu aos alunos que respondessem pelo chat da aula “qual a pessoa que você mais admira e por quê?” Um de seus alunos escreveu: “Eu admiro Donald J. Trump porque ele está tornando a América grande novamente. E porque ele é o melhor presidente que os Estados Unidos da América jamais poderiam ter. E ele construiu o muro para que os terroristas não pudessem entrar nos EUA. Trump é a melhor pessoa do mundo. E é por isso que eu o admiro.”

Ao ler esta resposta, o professor imediatamente baniu o garoto da conferência, apagou todo o chat da aula e iniciou um discurso político contra o presidente.

“O exemplo que foi compartilhado no bate-papo, que fui em frente e apaguei para nós, não era adequado, certo? Especialmente porque aquele indivíduo [Donald Trump] criou muita divisão e ódio entre as pessoas. Não acho que seja um exemplo apropriado de um modelo que devemos admirar”, afirmou Brendan Stanton.

Elsy Kusander, mãe do garoto expulso da aula, sacou o celular ao ouvir o discurso e gravou tudo. Na mesma tarde, a mulher telefonou ao professor pedindo explicações, informando que a conversa estaria sendo gravada (veja o vídeo no final da matéria).

Uma das discussões que ela teve com o professor foi sobre a construção do muro e imigração ilegal. Ironicamente, Kusander é uma cidadã legal nos EUA, nascida em Honduras

O ativista de esquerda travestido de professor argumentou que não falava sobre política em sala de aula e, por esta razão, o garoto havia sido banido. Porém, ao saber que a mãe havia gravado seu discurso político durante a aula, a versão de Stanton começou a mudar.

Veja na íntegra o vídeo gravado por Kusander e logo em seguida toda a conversa que ela teve com o professor por telefone.

Com informações de Daily Wire e Jason Rantz Show.

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1