Digite para buscar

Eleições EUA 2020

Agentes eleitorais no Wisconsin podem ter alterado milhares de cédulas

Reportagem afirma que escriturários eleitorais alteraram cédulas enviadas pelo correio ao seguir ordens ilegais da comissão eleitoral do estado

Avatar
Compartilhar
cédula eleitoral estados unidos

Agentes eleitorais de Wisconsin podem ter alterado ilegalmente milhares de cédulas de eleitores ausentes (recebidas pelos correios) por orientação da comissão eleitoral do estado.

De acordo com a lei de Wisconsin, uma cédula por correios deve ser assinada por uma testemunha que, por sua vez, deve informar seu endereço também na cédula. Em caso de ausência deste endereço, a cédula é invalidada e deve ser devolvida ao eleitor para que se forneça a informação.

No entanto, de acordo com reportagem de Dan O’Donnell, apresentador do Dan O’Donnell Show, fontes afirmam que milhares de cédulas foram assinadas por “escrivães e contadores de votos”. Os agentes eleitorais optaram por preencher os endereços porque foram ilegalmente aconselhados a fazê-lo pela Comissão Eleitoral de Wisconsin (WEC), diz a reportagem.

Para o juiz aposentado da Suprema Corte de Wisconsin, Michael Gableman, se os funcionários da votação de fato o fizeram, as cédulas são inválidas.

“O estatuto é muito, muito claro. Se uma cédula de [eleitor] ausente não tiver o endereço de uma testemunha, ela não é válida. Essa cédula não é válida”, afirma o juiz.

De acordo com O’Donnell, O WEC enviou instruções a todos os eleitores do estado, informando que “sua testemunha deve assinar e fornecer seu endereço completo (número da rua, nome da rua, cidade) na seção de Certificação de Testemunha” e avisou que “se alguma das informações exigidas acima estiver faltando, sua cédula não será contada.”

Porém, em outubro, a WEC enviou instruções para que os funcionários eleitorais preenchessem o campo destinado às testemunhas, para evitar que a cédula fosse invalidada.

O juiz Gableman diz que essa diretriz “virou o estatuto de ponta-cabeça.”

“Desafiando e contradizendo diretamente o estatuto, a Comissão Eleitoral de Wisconsin deu orientação – isto é, cobertura – para todos os 72 secretários de condado do estado”, explicou Gableman.

O WEC parece estar ciente da “legalidade questionável” de sua instrução, já que a comissão solicitou aos agentes eleitorais para escreverem os endereços usando tinta vermelha, o que tornaria as cédulas mais fáceis de localizar durante uma recontagem.

O Partido Republicano de Wisconsin estima que milhares de endereços de testemunhas podem ter sido adulterados. A campanha do presidente Trump está investigando em que escala os escrivães e trabalhadores eleitorais alteraram as cédulas. O presidente Trump também pediu publicamente uma recontagem dos votos de Wisconsin.

Fonte: Breitbart News


Seja membro da Brasil Paralelo e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nósVista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1