Digite para buscar

Caro e ineficiente

Registro de “logs” do TSE caberia em um pendrive

Tribunal que custa R$ 27 milhões por dia não preservava backup de registros de logs que poderiam auxiliar investigação de invasão hacker ao seu "sistema impenetrável"

Compartilhar
Registro de "logs" do TSE caberia em um pendrive

Dez bilhões de reais. Este é o valor custeado pelo pagador de impostos apenas para manter em funcionamento o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e suas filiais, os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).

O TSE gasta muito em muita coisa. Menos em meia dúzia de pendrives de 2Tb, que funcionariam perfeitamente como um sistema confiável de backups de registro de log.

A falta de registros de log prejudicou a investigação da invasão hacker que durou meses, no ano de 2018, nos sistemas do Tribunal Superior Eleitoral.

Mas o TSE prefere gastar dinheiro em campanhas publicitárias com o propósito de “combater as fake news” sobre a segurança de seus sistemas, a deixar o sistema, de fato, mais seguro e confiável.


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Senso Incomum

Senso Incomum é um portal de idéias e opiniões contra a corrente de pensamentos automáticos da última moda. Apenas com uma âncora se pode navegar mais longe, ao invés de boiar à deriva. Siga no Twitter: @sensoinc e no Facebook: /sensoincomumorg.

  • 1