O Senso Incomum lança hoje sua conta no Patreon, a plataforma de patrocínio de projetos culturais mais usada no mundo. Com isso, você pode ser um dos patrões do Senso Incomum, patrocinando este projeto a crescer e ser bem maior no futuro.

Como recusamos financiamento estatal, buscamos o patrocínio livre de nossos leitores e admiradores para manter nosso projeto no ar. Para quem ficar com uns dólares no fim do mês, pode aproveitar para patrocinar o Senso Incomum e ajudar nosso site a crescer.

Nosso objetivo é pensar fora da caixinha, revendo conceitos dados como basilares e questionando aquilo que parece bem intencionado, mas pode ter conseqüências desastrosas.

Analisamos notícias, filmes, livros tentando compreender algo mais profundo por detrás. Não apenas passamos dados do cotidiano: queremos entender os aspectos filosóficos, históricos, sociais, teóricos e sólidos do que é discutido sem um aprofundamento.

Por isso pensamos que somos uma âncora sólida contra a corrente de palpites que forma o jornalismo, hoje. Sempre buscando uma boa intenção e cuidando para não ofender os preconceitos e valores muitas vezes artificiais de seus leitores, apenas continuam a propagar modinhas e tendências. Crendo-se “críticos” e “progressistas”, apenas repetem os últimos modilhos que nos divorciam de um conhecimento verdadeiro.

Também nos focamos na política internacional, sobretudo as informações que chegam pouco ao Brasil. Como as fontes do jornalismo brasileiro costumam ser quase sempre os mesmos principais jornais de cada país, algumas outras publicações respeitadíssimas em países mais avançados são quase ignoradas por completo no Brasil. Não à toa, nosso país está quase completamente à margem das grandes questões internacionais, mal conhecendo sua casca. Queremos um diálogo do Brasil com o Ocidente.

Somos ainda um projeto em rascunho – versão 1.0 alfa – mas vamos nos expandir, ter uma equipe maior, mais artigos, comentários de notícias, resenhas de livros, filmes e da produção cultural mundial.

Ajude nosso projeto a se fortalecer, a produzirmos nossos artigos, comentários, podcasts e nossa equipe a se expandir!

Seja patrão do Senso Incomum fazendo seu mecenato e, mesmo que não possa contribuir, leia, divulgue, compartilhe, curta e comente nossa página (https://www.facebook.com/sensoincomumorg) e siga nosso perfil no Twitter (@sensoinc).

Quem puder contribuir, agradecemos de coração – e prometemos muito mais ainda para estes anos vindouros!

Acesse nossa página no Patreon – você pode contribuir com a quantidade que quiser por mês, inclusive nos solicitar um boleto para doações específicas. Agradecemos a todos de qualquer forma!

Patreon: https://www.patreon.com/sensoincomum?ty=h

Veja nossa apresentação:

Não perca nossas análises culturais e políticas contra as opiniões prontas curtindo nossa página no Facebook e seguindo nosso perfil no Twitter: @sensoinc

  • Bandeirante, estão nos artigos da revista. Estamos com a de julho atrasada, mas logo sairá. Obrigado!

  • Laudelino Amaral

    Tô lá!

  • Caríssimo Lucas, na verdade, estamos tentando fazer o conteúdo ser mensal, mas como ainda não conseguimos nem ajeitar quem realmente cuida do site, tudo tem atrasado bastante. Esperamos nesse segundo semestre acertar isso, e logo estaremos com a nova revista, aguarde!

    • Lucas Cavalcante Gebin

      Muito bom! Obrigado pela pronta resposta! Se houver possibilidade de eu contribuir com trabalho nas minhas horas vagas, entre em contato pelo twitter: @lucasgebin
      Abraço!

      Lucas Gebin

      • Obrigado, Lucas! Logo consigo esquematizar uma política editorial para o site crescer bem mais! Muito obrigado!

  • Fred Oellers

    Ei Morgenstern, como assino o feed? No Soundcloud ou aqui no site?

    • Caro Fred, é pelo Soundcloud, mas o mais importante é via iTunes, pode ser pelo aplicativo pra Windows, até!

  • Caro Bob, pois é, estamos atualmente no modelo “trabalho escravo”, mas algo me diz que ele não se sustenta a longo prazo. Infelizmente, fazer coisas com qualidade custa uma nota – só o custo de manutenção do site é quase impagável perto de nossas assinaturas, e só estamos no ar porque muita gente tem trabalhado MUITO de graça.

    Cogitamos esse modelo, mas como o podcast é o carro-chefe do site, ficamos ainda receosos de ser um tiro no pé. Mas estamos estudando com cuidado.

    De toda forma, muito obrigado!!

  • Muitíssimo honrado, Felipe! Que continue fazendo por merecer!

  • Solange, muito obrigado! Na verdade, o Patreon bloqueia vários cartões todo mês, todo mês acabamos perdendo entre 5 e 10% dos assinantes do mês anterior (já chegamos a perder quase 20%…), então também criamos o Apoia.se, para pagamento em real. Quando lançarmos a próxima revista, creio que no meio desse mês, também anunciarei o modelo em real. Muito obrigado!
    https://apoia.se/sensoincomum

  • Bob, muitíssimo obrigado! Vou repassar suas dúvidas para meu webmaster, que cuida dessa área (só entendo dos textos…). Colocaremos as duas revistas lá – apesar do atraso, a próxima virá bem maior. Ainda estamos cogitando como faremos um podcast exclusivo para os assinantes, o único problema é que ele é muito caro (na verdade, ainda não conseguimos pagar nem mesmo o podcast sozinho, que dirá o site todo…), então, estamos vendo se conseguimos subir um pouco o número ainda. De toda forma, muito obrigado!

  • Caro Tobias, quando escrevemos o artigo ainda não tínhamos Apoia.se. Ei-lo! Muito obrigado de antemão! 🙂
    https://apoia.se/sensoincomum

  • Carlos, caso tenha feito pelo Apoia.se, basta se logar e entrar no perfil do Senso Incomum lá, tem um post com a explicação de como baixar a revista. Muito honrado!

  • lucemberg, como estava de férias, demorei para ver sua mensagem, me desculpe. Fizemos um post interno explicativo no Apoia.se explicando como obter a revista, basta se logar. A próxima virá nos próximos dias. Muito obrigado!
    https://apoia.se/sensoincomum

  • Carlos Eduardo, passamos a oferecer o conteúdo exclusivo também pelo Apoia.se, depois de muitas tentativas, pareceu-nos a melhor opção em real. Muito obrigado pelo interesse! Pode assinar por aqui, logo faremos um post para o grande público:
    https://apoia.se/sensoincomum

  • José Paulo, passamos a oferecer o conteúdo exclusivo também pelo Apoia.se, depois de muitas tentativas, pareceu-nos a melhor opção em real. Muito obrigado pelo interesse! Pode assinar por aqui, logo faremos um post para o grande público:
    https://apoia.se/sensoincomum

  • Diego Oliveira Freitas

    Padrim.com não seria uma melhor alternativa? Lá é mais fácil, ajudaria por lá de boa.
    Outra sugestão rsrs (corneteiro), um canal no youtube não taria ainda mais visibilidade ao trabalho? Os podcast por lá pode ser uma boa, até como fonte de renda.

    Parabéns pelo trabalho!

    • Diego, passamos a oferecer o conteúdo exclusivo também pelo Apoia.se, depois de muitas tentativas, pareceu-nos a melhor opção em real. Muito obrigado pelo interesse! Pode assinar por aqui, logo faremos um post para o grande público:
      https://apoia.se/sensoincomum

      • Diego Oliveira Freitas

        Beleza, deu certo pelo apoia.se.

  • Caro Luciano, os artigos provavelmente estarão disponíveis na segunda ou terça, avisaremos a todos os patronos por e-mail (espero que não haja falhas…). Muito obrigado!

  • Pingback: nopc-20161019 | News Archive()

  • Enzo Baldessar

    Quero ajudar, aceita bitcoin?

    • Por enquanto, só fizemos pelos modelos de patronato mais comuns… ainda estou cogitando a idéia de bitcoins para algum futuro próximo… 🙂

  • Gabriel Adamante

    Caro Flávio, eu gostaria muito de patrocinar vocês com o pouco que consigo ceder. Porém, como já foi levantado aqui em outros comentários, não gostaria de ter de usar um cartão de crédito internacional para isso. Caso você não use Bitcoins, gostaria de recomendar o sistema de assinatura que a Spotniks utilizou, o PagSeguro com assinatura mensal. Acredito que facilitaria para todos.

    Entrando em outro tópico agora, que talvez nem seja adequada a discussão aqui, devo dizer que fica óbvio pela leitura de seus artigos que é uma pessoa cultíssima e profundo conhecedor do pensamento da civilização ocidental. Gostaria de pedir que faça, por favor, recomendações de leitura para um semi-ignorante nesses pontos. Algo como “O guia de leitura do senso incomum”.

    att.

    • Flavio Morgenstern

      Caro Gabriel, muito obrigado pelo seu interesse em ajudar, tentarei pesquisar o sistema do PagSeguro ainda nesse fim-de-semana!

      Estou indicando leituras no fim de cada artigo agora, o maior problema é saber quais são os temas. Há alguns querendo estudar economia, outros ciência política, outros filosofia, outros mitologia…

      Muito obrigado de toda forma!

  • Pagar em dólares via cartão de crédito brasileiro fatalmente dará um tanto bom em IOF para quem não merece. E possivelmente CPMF em breve.

    Se houver uma opção de pagar em criptomoedas, mais especificamente Bitcoin, eu adoraria ajudar.

    Como fazer: Você pode abrir uma carteira própria instalando uma carteira pessoal tipo a Copay ( http://copay.io ), gerar um endereço público de recebimento e divulgar aqui no site. Outra opção é utilizar um serviço de terceiros tipo a Coinbase que oferece ferramentas para configurar paginas de doação (https://developers.coinbase.com/docs/merchants/payment-pages ).

    Em qualquer dos casos, se der certo e eventualmente vc precisar comprar Reais com seus bitcoins, recomendo a exchange brasileira Foxbit (http://foxbit.com.br ).

    • Flavio Morgenstern

      Caríssimo, confesso que não entendo nada de Bitcoins, mas farei uma pesquisa – a causa parece boa, e não entregar dinheiro pro governo, melhor ainda. Muito obrigado! 🙂

      • João

        Oi Flávio, bom dia!

        Caro, é bem fácil vc configurar o recebimento de doações por bitcoins. Grosso modo, tudo que vc precisa é de um endereço (uma sequência enorme de letras e números) para onde vão os bitcoins.

        Para “sacar” essa grana, tudo que vc precisa é utilizar os serviços de uma corretora de bitcoins (exchange). Aqui no Brasil as duas maiores são a Bitcoin2You e a MercadoBitcoin. Lá, vc fornece como entrada o seu “endereço”, que será trocado pela quantia correspondente em reais. E da sua conta na corretora vc pode transferir os reais para uma conta bancária comum, como acontece em qualquer negociação em corretoras.

        Agora, como gerar esse endereço para receber doações? Comece por aqui: https://developers.coinbase.com/docs/wallet/tutorials/donations

        • Flavio Morgenstern

          João, obrigado, vou tentar aproveitar uma madrugada em que não esteja cansadíssimo e pesquisar com calma, ainda mais com dinheiro é perigosíssimo fazer tudo na correria… Obrigado mesmo!

  • Prezado,

    Nem sei se esta mensagem deve ir para o sua página. Acho melhor não, pois é apenas uma dúvida pessoal.

    Entrei no Patron, que para mim é novidade, e como o site é em inglês fiquei em dúvida se as contribuições que desejamos fazer são em moeda nacional (R$) ou dólar ($), que é o símbolo que aparece na página. Se possível, favor me esclarecer. Obviamente não sou um grande patrocinador, sou um assalariado muito preocupado com o futuro do Brasil e de minha família, procurando fazer o que pode para combater a grande Máquina do Mal que tomou de assalto a República brasileira.

    • Flavio Morgenstern

      Paulo, como vai? Muito obrigado pela intenção, em primeiro lugar! Agradecemos muito! O Patreon só recebe pagamento em dólar, já que é um site americano. Infelizmente não temos uma versão brasileira com a mesma transparência e, muito menos, sem darmos dinheiro para o governo. De toda forma, muito obrigado pela intenção! Grande abraço.

Sem mais artigos