O Senso Incomum está crescendo – mas para sermos um site que possa fazer a diferença, precisamos de doações. Faça a diferença pelo país!

O Senso Incomum é um site pequeno, mas já conquistamos muitas vitórias neste menos de um ano de existência. Conseguimos ser destaque na grande mídia várias vezes, viramos fonte até para a revista Time, conseguimos colunistas de peso que variam do maior crítico literário do país à autora do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, com maestros, professores, escritores, economistas e mais um sem número de profissões no meio.

PUBLICIDADE

Contudo, nada disso é fácil: exige trabalho e, sobretudo, tempo, uma dedicação sem horário para conseguir contar algumas verdades inconvenientes no turbilhão de uma sociedade cada vez mais governada pelo noticiário.

De fato, para cada manchete maldosa e coluna cheia de mentiras no jornalismo, envidamos os melhores esforços para escrever com alguma substância mais profunda, pesquisada em livros – e não apenas fazer frases chamativas em troca de alguns cliques. Gostamos de ter sustança, mas ao mesmo tempo de só publicar textos de quem escreve bem. Não é exatamente algo fácil.

Como a narrativa dos fatos presentes já se mostra completamente poluída e mentirosa em relação ao futuro, o trabalho de restaurar algum contato com a realidade e retomar o senso comum, tão deturpado e destruído nesta geração, se mostra urgente.

PUBLICIDADE

Mas só podemos interromper nossos afazeres e escrever, cuidar do podcast que já figurou na quarta posição dos mais assinados do país e pesquisar para tudo isso com sua ajuda. Se quisermos mudar o país, precisamos fazer o trabalho de base: investir nos sites que podem fazer frente futura aos grandes portais de notícia. Comprar, ler e estudar os livros que poderão contar a história e as idéias corretas. Divulgar e fortalecer os posts, textos, blogs que poderão ser fontes melhores para nossos amigos, inimigos, filhos e parentes do que a doutrinação e o pensamento hegemônico, no monobloco da mídia tradicional.

Não queremos ser como estamos agora: queremos montar um portal grande, com textos de muitas pessoas, que possa ser atualizado sempre, e que seja uma âncora profunda contra as correntes superficiais da hegemonia do pensamento que está sempre boiando, à deriva dos ventos da moda.

Gleisi Hoffmann - antes e depois

Queremos crescer, queremos poder investir em escritores, queremos poder fazer um marketing adequado. Só com iniciativas como essa poderemos algum dia sonhar em não sermos governados por um Estado burocrático achapante, por uma mídia comprada e termos sempre os mesmos políticos e as mesmas empresas de conchavo mandando em nossas vidas.

Invista no Senso Incomum tornando-se nosso patrão através do Patreon! Qualquer contribuição a partir de US$ 1 por mês é bem vinda e fará toda a diferença! Em troca, começaremos nesse mês a incluir sempre um artigo com análises estratégicas apenas para nossos patrões. Não perca a chance de se informar com um time de elite e fazer uma diferença para o futuro do país!

O pagamento é feito por cartão de crédito, e também iniciaremos nosso sistema de doações diretas em reais, para quem quer fazer uma contribuição única. E não se esqueçam de usarem nossos links para comprar livros na Amazon! Vale para qualquer livro desejado: basta entrar no site através de nossos links e fazer suas compras a partir de lá.

Muito obrigado e não se esqueçam de curtir compartilhar nossa página no Facebook e nosso perfil no Twitter – é outra coisa que só vocês mesmos podem fazer por nós para crescermos. 😉

  • Pingback: cp-20160920-ed | News Archive()

  • Alice

    Contribuirei com o maior prazer com o trabalho estupendo de vocês, iniciem logo esse sistema de doações diretas em reais.

  • Antônio Jr

    Quero ser patrão de vocês (rsrsrs), mas o problema é ter cartão internacional para isso. Agilizem outros meios mais acessíveis para poder contribuir com um dos melhores sites da atualidade.

  • Caro Mateus, gostaria de ser onipresente, mas há limitações para tal habilidade. Respondi boa parte (aliás, quase todas, faltando uma) das dúvidas na página. Repare que ninguém reclamou, o apoio continua. Não é uma “palhaçada” tentar usar palavras fortes contra os outros sem nem perceber a realidade?

  • Abner Oliveira

    Abra uma conta no Padrim, o Patreon brasileiro. Lá, além de pagar em real, não é necessário pagar IOF.

  • “Conseguimos ser destaque na grande mídia várias vezes, viramos fonte até para a revista Time”

    Morga, confesso que meio que andei vivendo sob uma pedra recentemente, logo indago: quando foi isso tudo? Boto fé e talz, mas é que sou um cara curioso!

  • Le Zuero

    Tinha que botar o perna-longa com cara de chorão? Assim, ninguém resiste.

Sem mais artigos