O MTST capitaneado pelo presidenciável Guilherme Boulos (PSOL) inverteu a sua, digamos, "lógica": invadiu uma propriedade para mantê-la privada e improdutiva. Por que será?

O MTST de Guilherme Boulos invadiu o triplex do Lula, naquele ato falho tão divertido para quem admite a verdade ao invés de tentar fazer volteios quando ela desagrada a narrativa e nossas crenças de adolescência. Ou melhor: nem foi um ato falho: o próprio MTST hasteou uma faixa gigante já planejada, onde se lia “Se é do Lula, é do povo”.

PUBLICIDADE

Bem… nada que é do Lula é do povo. Isto é exatamente o crime de corrupção: embolsar o que deveria ser “do povo” para o próprio bolso. Ninguém do povo fez um churrascão farofeiro no triplex do Guarujá antes de Lula ser preso.

Mas, além das contradições básicas do MTST, capitaneado pelo presidenciável Guilherme Boulos (PSOL), que são a veia motriz de quem acredita em “movimentos sociais”, algo encafifou na notícia.

O MTST sempre faz invasões na base da quebradeira: destruindo portas, ostentando foices e facões (desarmamento é para quem tem CPF e CNPJ identificáveis), tacando o terror geral em propriedades desocupadas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O problema de fazer isso com o triplex, além de assumir que o triplex é do Lula (mas quem na esquerda liga para estas contradições? ser de esquerda é exatamente conviver animadamente com tal sorte de premissas que não se grudam bem), é que o MTST e Boulos acabaram por inverter sua desculpa: invadiu um lugar que estava para ser leiloado justamente para ressarcir os cofres públicos.

Ou seja: ao invés de se preocuparem, em sua desculpa que nunca cola, em “distribuir propriedades” improdutivas, tomaram uma que estava para ser distribuída e enriquecer o Estado e tentaram forçá-la a continuar privada e improdutiva. Por que será? Não fosse a Polícia, iriam impedir seu leilão.

PUBLICIDADE

Parece mesmo que Guilherme Boulos está em uma missão kamikazes para manter todas as propriedades privadas de Lula apenas em seus dedos. Nada de pichações, nada de escancarar a porta, nada de festa com furdunço, nada de farofa. Ali, o mais puro respeito ao direito sacrossanto de propriedade privada de triplex dado por empreiteiras.

Interessante também notar o nível de teto dos “sem-tetos” que invadiram o triplex. Uma moça tira sarro achando o triplex pequeno e “todo o escândalo” que fizeram e comenta com outros invasores: “O apartamento de vocês é maior do que isso aqui.”

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Guilherme Boulos e seu MTST não parecem correr o menor risco de serem punidos por seus incontáveis crimes. A PGR não parece interessada em se preocupar com o mauricinho que promete invadir propriedades e cumpre a promessa. Mas já pensou se ele tivesse feito uma piada com o peso em arrobas do sem-teto mais denso do local?

—————

Contribua em nosso Patreon ou Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Faça os cursos de especiais para nossos leitores de neurolinguística empresarial e aprenda a convencer e negociar no Inemp, o Instituto de Neurolinguística Empresarial!

Conheça o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins na plataforma do Instituto Borborema. Conheça também o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

Sem mais artigos