Advogados de Lula desistem de pedir soltura para ele não ser declarado inelegível

Estratégia é tirar caso do STF para levá-lo ao TSE e depois ao STF de novo

Os advogados de Lula desistiram nesta segunda-feira (5) de um recurso no STF no qual pediam a suspensão da pena de prisão do ex-presidente. Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e está preso desde 7 de abril em Curitiba.

PUBLICIDADE

A manobra dos advogados de Lula é para adiar uma decisão sobre a inelegibilidade do condenado.

No STF, o pedido da defesa acabaria levando os ministros a avaliar se Lula pode ou não ser candidato este ano, e a decisão seria final.

Retirando o tema da pauta do STF, os advogados podem levar a questão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e, mesmo se perderem lá, recorrerem em seguida ao STF.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O ministro Edson Fachin já afirmou ser importante dar “celeridade” e julgar o caso de Lula até 15 de agosto – data final para apresentação de registros de candidatura à Justiça Eleitoral.

—————

PUBLICIDADE

A revista Senso Incomum número 3 está no ar, com a reportagem de capa “Trump x Kim: Armas nucleares, diplomacia e aço”. Assine no Patreon ou Apoia.se!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Faça os cursos de especiais para nossos leitores de neurolinguística empresarial e aprenda a convencer e negociar no Inemp, o Instituto de Neurolinguística Empresarial!

Conheça o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins na plataforma do Instituto Borborema. Conheça também o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

Sem mais artigos