Terrorismo

Terrorista senegalês tenta queimar ônibus com crianças na Itália, mas por ser “oprimido” a imprensa ignora.

Um imigrante senegalês sequestrou um ônibus com 51 crianças como forma de protesto às políticas migratórias do atual governo italiano. O indivíduo está na Itália desde 2004 e já era possuidor de cidadania italiana.

Publicidade

A imprensa oficial – sem novidades para ninguém -, não deu cobertura (qualquer uma) ao ocorrido. A alegação, provavelmente, é o medo que isso inspire sentimentos hostis contra os imigrantes.

Mais informações na thread que segue:

Um imigrante senegalês sequestrou um ônibus com 51 crianças como forma de protexto às políticas migratórias do atual governo italiano. O indivíduo está na Itália desde 2004 e já era possuidor de cidadania italiana. Contudo, o ministro italiano Matteo Salvini já declarou que o criminoso perderá sua cidadania italiana.

O terrorista, segundo uma das crianças que estava dentro do ônibus, dizia que “o povo africano está morrendo e isso é culpa de Di Maio e Salvini”. Também espalhou gasolina no chão do ônibus com as crianças dentro, após tomar seus celulares para que não ligassem para a polícia, conforme relato:

No tweet a seguir imagens do responsável pelo ato:


Em lei que deve ser batizada de “Lei Salvini”, o próprio ministro Salvini trata da possibilidade de remoção da cidadania do responsável pelo ataque caso a lei enquadre como atentato terrorista:

A pouca cobertura da imprensa, mas principalmente o alarde, comoção e menção em redes sociais não passou despercebida a todos:

Coube ao filho do presidente Donald Trump, Donald Trump Jr., usar sua página no Twitter para chamar a atenção para o ocorrido:

Vale lembrar, por fim, que discursos amalucados de gentes dispostas a cometer atentados terroristas, sempre mencionam a ausência de atenção por parte da mídia oficial de atentados como este. A escolha entre o que vira notícia e o que não vira é a escolha mais importante do jornalismo atual.

Sem mais artigos