Democracia em vertigem

Em ação antidemocrática, homem incendeia ônibus e grita: “Fora, Bolsonaro”

Ato foi próximo ao Palácio do Planalto. Mídia ignora e não investiga financiamento para possível ação de ódio com técnica paramilitar

Portando muletas e uma mochila, Claudio Silva pegou o ônibus da empresa TCB, que faz a linha Esplanada dos Ministérios, com destino à Praça dos Três Poderes.

Por conta das medidas de distanciamento social, o coletivo transportava pouca gente – cerca de 10 passageiros. Silva sentou-se ao fundo do veículo.

Quando o ônibus se aproximava da Praça dos Três Poderes, o aparentemente inofensivo homem de muletas tirou de sua mochila uma garrafa de gasolina, derramou o liquido inflamável e ateou fogo no coletivo. Antes de fugir das chamas gritou: “Fora Bolsonaro”.

A cobradora Deusilde Santana, 53 anos, ainda viu Silva abandonar as muletas e sair correndo. Milagre?

Não. O incendiário, mesmo de “pernas novas”, foi fraco nos 100 metros rasos. Contido por seguranças do Palácio do Planalto, foi entregue à polícia.

Com 30 anos de profissão, o motorista Adilson José, 54 anos, disse nunca ter visto algo parecido: um homem de muletas que incendeia seu ônibus por ódio ao presidente, abandona seus apoios e sai correndo.

“Esse mundo está louco”, disse José ao ser abordado por uma repórter.


Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Publicidade
Sem mais artigos