LOADING

Type to search

Gabinete da Peppa

O carro de aluguel de Joice e seus “apoiadores”: um esquema mais do que suspeito

Assumindo possuir perfis fabricados nas redes, Joice Hasselmann e seu bonde buscam se esconder em carros de aluguel

Avatar
Share
Joice Hasselmann GG

Desde que rompeu com o governo Bolsonaro, tudo o que Joice Hasselmann faz como deputada federal é buscar uma justificativa para o impeachment do presidente. Passa o dia fazendo lobby com deputados, dando entrevistas em defesa do inquérito inconstitucional das Fake News e endossando a narrativa de que existe um “Gabinete do Ódio” liderado por Carlos Bolsonaro, o qual promoveria ataques pagos e coordenados a adversários políticos.

Porém, na manhã de terça feira (28), foi publicado na mídia um áudio supostamente atribuído a Joice, no qual ela mesma teria solicitado à ”turma” (?) para fazer vários perfis e “entrar de sola” nas redes contra a “milícia” que a estava atacando (áudio).

O “supostamente” durou pouco, uma vez que a própria Joice veio a público para se justificar acerca do áudio, confirmando que este era legítimo, mas que referia-se à criação de perfis “oficiais” de apoio ao invés de perfis fake.

Enquanto isso, em paralelo, uma outra notícia envolvendo Joice corria na imprensa: notas fiscais apresentada pela própria Joice ao Portal da Transparência do Governo Federal mostram que desde setembro passado ela estaria usando verba de gabinete para alugar um veículo blindado por questão de segurança, alegando estar sofrendo ameaças de morte.

Ambas as afirmações de Joice parecem não ter uma relevância assim tão grave, a não ser a sua hipocrisia em denunciar há meses o que ela mesma anda fazendo nas redes sociais, e não apresentar uma prova sequer contra as pessoas às quais acusa. E quanto à locação de veículos para atividades oficiais, apesar de ser um desrespeito com o dinheiro do contribuinte, é algo bastante corriqueiro na vida parlamentar, e até então não constitui crime.

No entanto, alguns pontos chamam a atenção nessas duas notícias: elas parecem estar relacionadas.

Não podemos ser levianos nem caluniadores em afirmar isso, porém existem inconsistências bastante interessantes que seriam uma boa justificativa para que Joice viesse a público novamente para maiores esclarecimentos.

1) Segundo a própria Joice, os perfis que foram criados para ela são perfis OFICIAIS. Logo, são canais oficiais de marketing e apoio, e não perfis de apoio orgânico e popular à deputada, o que supõe-se que sejam remunerados.

2) Os pagamentos em relação ao aluguel do carro blindado iniciaram-se em setembro, e já acumulam um gasto de R$ 66.000,00 de verba parlamentar.

3) A nota fiscal por ela apresentada em relação ao aluguel do carro tem como descrição de atividade “datilografia e digitação” (Vera Magalhães, é você?).

Clique nas imagens para ampliar

Brincadeiras à parte, o que uma coisa tem a ver com a outra?

Até que se prove o contrário, nada.

Porém, ao pesquisarmos o CNPJ da empresa de locação de veículos, encontramos algumas coincidências bastante inusitadas.

A tal Mix Estacionamento e Apoio Administrativo Eireli, em atividade desde 2014 e à qual Joice paga R$11.000,00 reais mensais pelo suposto aluguel do carro blindado, não tinha QUALQUER relação com esta área de atuação até maio de 2019. Tratava-se de uma empresa de PROMOÇÃO DE VENDAS, cuja razão social era Mix Produções e Eventos Eireli.

Apenas em maio de 2019 a empresa modificou sua área de atuação e razão social, passando a chamar-se Mix Estacionamento e Apoio Administrativo Eireli e cuja atuação, segundo o registro na JUCESP, refere-se à área de apoio administrativo e estacionamento.

E, curiosamente, em SETEMBRO, o mês em que Joice passou a “alugar o carro blindado”, a empresa mudou NOVAMENTE a sua razão social para Mix Locação de Veículos e Apoio Administrativo Eireli.

Por que raios uma suposta empresa de promoção de vendas que agora atua na preparação de documentos e serviços de apoio administrativo também aluga carros blindados?

Parece uma coincidência bastante curiosa que a razão social da empresa tenha mudado no exato mês em que a pobre Joice amedrontada descobriu que sua salvação seria essa ilustre e desconhecida microempresa de locação de veículos blindados, cujo capital social de apenas R$ 100.000,00 dispõe de uma respeitável frota (Frota?) de veículos de luxo para pessoas prudentes e sofisticadas.

Ou então, o que não seria absurdo questionar diante das circunstâncias, é que essa mensalidade de R$ 11.000,00 que Joice alega usar da verba de gabinete para “aluguel de veículo” seja nada mais nada menos do que o salário pago aos “perfis oficiais” para fazer o seu “apoio administrativo” nas redes sociais através da agência de promoção Mix Apoio Administrativo Ltda., que presta serviços de “datilografia e digitação” através de uma empresa um tanto quanto peculiar.

E para coroar esse universo de coincidências e situações mal explicadas, a cereja do bolo: os perfis aos quais Joice se refere como sendo “oficiais” simplesmente não existem no Twitter.

                      

Dito isto, quem seria a “turma” OFICIAL da Joice para “entrar de sola” e criar vários perfis nas redes sociais para defendê-la das supostas “milícias bolsonaristas”?

A verba parlamentar que Joice tem usado para se blindar realmente tem a ver com carros?

Não há como afirmar. Mas não dá pra deixar de suspeitar.


Guten Morgen Go – Primeira Guerra Mundial já está no ar!! Conheça o conflito que moldou o mundo problemático em que vivemos em go.sensoincomum.org!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós.

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Tags:
Avatar
Milene Reis

Milene Reis é paulistana, formada em Educação Física pela USP, cantora nas horas vagas e nerd em tempo integral. Faz análises políticas desde 2002.

  • 1