Lockdown

Andrea Bocelli sobre lockdown: “humilhante”

"Me senti humilhado e ofendido por ser privado da liberdade de sair de casa, apesar de não ter cometido nenhum crime", diz o tenor

O tenor Andrea Bocelli participou de um debate no Senado italiano na última segunda-feira, 28, sobre as medidas de bloqueio do país contra Covid 19. Segundo o cantor, a quarentena foi uma espécie de humilhação, pois tirou a sua liberdade ir e vir, embora não tivesse cometido crime nenhum:

“Devo confessar publicamente que em certos casos desobedeci voluntariamente a essa proibição, porque não parecia justo nem saudável ficar em casa.”

Bocelli disse que quando a Itália entrou em confinamento total, tentou simpatizar com as decisões extremas em um momento tão sensível, mas, aos poucos, percebeu que algumas decisões não faziam sentido:

“Não consigo entender como, com uma velocidade incrível, fechamos nossas escolas e, com a mesma rapidez, reabrimos as baladas, onde as crianças não vão formar seu cérebro, mas desperdiçá-lo.”

O cantor ressalta que sua preocupação é com as crianças italianas que vivem em um momento de privação de suas infâncias:

“Tenho uma filha de 8 anos e não consigo imaginar essas crianças se encontrando na escola separadas por barreiras de acrílico e se escondendo atrás de máscaras.”


Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Publicidade
Sem mais artigos