Digite para buscar

Um bando de loucos

New York Times chama “great reset” de “teoria da conspiração sem fundamento”

Assunto que foi defendido em capa da revista Time e une desde família real britânica até o Fórum Econômico Mundial foi tratado como "maluquice"

Avatar
Compartilhar
New York Times chama "great reset" de "teoria da conspiração sem fundamento"

“Personagens da extrema direita”, “teorias da conspiração” e “disseminação de desinformações.” Usando estes termos – soam familiares, não? – um blogueiro do jornal The New York Times tenta convencer-nos de que a realidade é apenas um delírio na cabeça de teóricos da conspiração.

O datilógrafo profissional diz que “a narrativa criou raízes no final de maio”, depois da reunião batizada de “Great Reset” entre o príncipe Charles e Klaus Schwab, presidente executivo do Fórum Econômico Mundial.

A reunião tinha, entre outros assuntos, o objetivo de “reconstruir uma economia prejudicada pela pandemia.”

Em seguida, afirma que o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau usou o termo “great reset” em uma reunião da ONU.

Interessante é o fato de o blogueiro descrever duas evidências que baseiam a “teoria da conspiração infundada”, mas se abster de dar qualquer explicação sobre o que realmente significa o “Grande Reset”, que já foi até capa da revista Time.

Há um grupo de bilionários que querem transformar o mundo. Isto não é teoria da conspiração, mas um fato. E a forma mais fácil de tirar de circulação a opinião dos opositores de sua agenda é tratá-los como “malucos”.


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1