Digite para buscar

Perdeu, playboy

Doria pretendia “privatizar” Ceagesp para a China

Escritório de negócios na China foi aberto por Doria em 2019. 139 km de trens e 79 km de metrô ainda podem ser "privatizados" para o Partido Comunista Chinês

Avatar
Compartilhar

Em agosto de 2019, o governador de São Paulo João Doria inaugurou uma representação do governo estadual na cidade de Shangai, na China.

Segundo o governo de SP, o objetivo era “fortalecer e ampliar as relações econômicas com a China, além de detectar oportunidades de novos investimentos”.

Na prática, a intenção de Doria era persuadir os chineses a investirem capital no seu plano de privatização.

No cardápio, além de aeroportos, trechos de rodovias, linhas de trens e metrô, o governador também pretendia oferecer a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp).

Aparentemente, no entanto, o governador não poderá mais vender aos chineses o que é considerado o maior entreposto de comercialização de alimentos da América Latina.

Isto porque a estatal pertence ao Governo Federal, e não ao Estado de São Paulo.

Embora o presidente Jair Bolsonaro tenha assinado um acordo com o governador, em março de 2019 – época em que Doria era bolsonarista de carteirinha – esta semana o chefe do executivo já avisou que a Ceagesp não será vendida.


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1