Digite para buscar

Em defesa da sociedade

MP-RJ entra com ação contra polícia por uso de helicóptero

Ministério Público do RJ alega que ações policiais colocaram comunidade em risco, ignorando o fato de que o que coloca a população em risco é o tráfico

Avatar
Compartilhar
MP-RJ entra com ação contra polícia por uso de helicóptero

O Ministério Público estadual do Rio de Janeiro quer proibir os delegados da Polícia Civil Fábio Barucke e Sérgio Sahione de atuar no planejamento e execução de operações policiais, informa o G1.

O MP alega que uma operação policial coordenada pelos dois delegados em setembro de 2019 no complexo de favelas da Maré, zona norte da capital fluminense, colocou em risco a comunidade ao utilizar um helicóptero que disparou 480 tiros em uma hora. A polícia tentava capturar um dos chefes do tráfico de drogas do complexo de favelas, Thiago da Silva Folly.

Os promotores também pedem que o policial que pilotava o helicóptero, Ricardo Herter, seja afastado da função de piloto e também proibido de exercer qualquer atividade relacionada a operações policiais.

Segundo o G1, a Secretaria de Estado da Polícia Civil disse que o helicóptero foi usado justamente para proteger a população durante uma situação excepcional. “Tirar o helicóptero de uma situação destas é igualar o poderio bélico dos criminosos ao da Polícia. A Secretaria de Estado de Polícia Civil reafirma seu compromisso com a população do Estado do Rio de Janeiro de continuar lutando pela defesa de seus direitos fundamentais, com a certeza da improcedência final desta ação proposta.”

Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1