Digite para buscar

A religião da paz

França orienta polícia a evitar abordagem de muçulmanos após policial ser degolada

A policial Stéphanie M., de 49 anos, tinha dois filhos e foi degolada aos gritos de "Allahu Akbar!" por Jamel Gorchene, um tunisiano, em Rambouillet

Compartilhar
ataque terror

Um muçulmano radical invadiu um posto policial e degolou uma agente de 49 anos, sendo morto a tiros logo em seguida. É claro que uma notícia assim jamais iria ao ar em nenhum dos nossos jornais oficiais. 

Se fosse uma senhorinha católica enfurecida atirando hóstias em transeuntes, a mídia daria o seu habitual ataque histérico contra o radicalismo cristão. Mas quando o assunto é terrorismo islâmico, vale até dizer que o fato do terrorista entrar gritando Allah Akhbar gera “suspeita” de motivação religiosa, como o G1 noticiou.

Uma suspeita e tanto, diga-se. Já O Globo disse que o pacato assassino denunciava há anos a islamofobia em suas redes sociais.

Segundo o site Orbis Defense, após a agente ser degolada, o governo francês orientou as polícias (nacionais, judiciárias e municipais) a evitar abordagem de muçulmanos durante o período do Ramadã. 

Ainda segundo o site, ataques a policiais e bombeiros “são uma infeliz rotina nas periferias das grandes cidades francesas”.

“De acordo com a Promotoria Nacional de Combate ao Terrorismo; O tunisiano Jamel Gorchene, de 36 anos, teria chegado à França em 2019 de maneira totalmente ilegal e clandestina, provavelmente com ajuda de ONGs que colaboram com a travessia de imigrantes ilegais no Mar Mediterrâneo (…)”

Uma pena o delicado tunisiano, que degolou um ser humano, não ter ajeitado o terno fazendo um suposto gesto supremacista para atrair a atenção da nossa abnegada imprensa, sempre muito preocupada com as ameaças reais à vida humana.


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Carlos de Freitas

Carlos de Freitas é o pseudônimo de Carlos de Freitas, redator e escritor (embora nunca tenha publicado uma oração coordenada assindética conclusiva). Diretor do núcleo de projetos culturais da Panela Produtora e editor do Senso Incomum. Cutuca as pessoas pelas costas e depois finge que não foi ele. Contraiu malária numa viagem que fez aos Alpes Suiços. Não fuma. Twitter: @CFreitasR

  • 1