Digite para buscar

Black jobs matter

Grupo de liderança negra critica presidente Biden após discurso de cem dias de governo

Project 21: “Joe Biden usou negros americanos para ascender à Casa Branca, mas basicamente lhes deu as costas”

Luigi Marnoto
Compartilhar
Grupo de liderança negra critica presidente Biden após discurso de cem dias de governo

Logo após o discurso do presidente Joe Biden sobre o Estado da União, na noite de quarta-feira (28), membros do Project 21, do Centro Nacional de Pesquisa de Políticas Públicas, divulgou um comunicado à imprensa criticando o presidente.

O Project 21 é uma instituição de liderança negra cujo objetivo é divulgar as causas do conservadorismo econômico e social, e apoiar novos líderes dentro da comunidade negra.

O vice-presidente do projeto, Stacy Washington, declarou:

“As necessidades políticas dos negros americanos sempre vêm por último com os liberais – independentemente da alta porcentagem de negros que os apoiam. O presidente Biden afirmou que seu governo está a caminho de reduzir a pobreza infantil pela metade, mas não citou nenhum dado para apoiar essa afirmação. Trinta por cento das crianças negras vivem na pobreza.”

“Em menos de 100 dias, o governo Biden admitiu mais de 20 mil crianças migrantes no país, colocando suas necessidades à frente das crianças negras. Quais são seus planos para as crianças americanas, Sr. Presidente? Os negros americanos querem saber.”

A especialista em tecnologia da informação, Marie Fischer, integrante do projeto, também mencionou a crise migratória e foi incisiva:

“Joe Biden usou negros americanos para ascender à Casa Branca, mas basicamente lhes deu as costas.”

“(…) Há anistia para milhões de estrangeiros ilegais. Estudos como o do National Bureau of Economic Research mostraram que, à medida que aumenta a imigração ilegal, os empregos se tornam cada vez mais escassos para os negros americanos, enquanto as taxas de encarceramento aumentam.”

“Biden assumiu o cargo com a típica isca que a esquerda usa para a América negra”, concluiu Fischer referindo-se ao aumento do salário mínimo para US$ 15 por hora.”

“Cem dias de governo prejudicaram a comunidade negra, com políticas trazendo mais danos do que benefícios”, afirmou o executivo da indústria hoteleira Martin Baker, outro membro do Projeto 21.”

“Por exemplo, enquanto todos os outros grupos étnicos viram seus números de desemprego diminuir, os negros viram esses números aumentarem [proporcionalmente] desde que Biden assumiu o cargo.”

Baker cita ainda uma recente pesquisa da operadora financeira H & R Block que revelou que empresas geridas por negros sofreram uma perda de 50% da receita durante esta pandemia, e que o fato de Biden e seus aliados defenderem um salário mínimo mais elevado, faria as perspectivas ainda mais sombrias.

“Estas não são ações que beneficiam nossa comunidade”, concluiu.

Outro membro do Project 21, o comentarista político e escritor Derryck Green acrescentou:

“O que eles [os eleitores negros] geralmente recebem depois de apoiar cegamente os políticos liberais: discursos radicais sobre ‘justiça’ e ‘equidade’ e promessas de apoiar negócios de minorias, sem ação significativa para realmente capacitar os negros americanos que estão tentando se recuperar em uma economia pós-COVID.”

“Biden assinou ordens executivas para apoiar gays e transexuais americanos, para estrangeiros ilegais e latinos e para a igualdade de gênero. Mas os negros foram solenemente ignorados.”


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Luigi Marnoto
Luigi Marnoto

Luigi Marnoto é cozinheiro e só não foi guia de cego e bombeiro. Atualmente escreve no Senso em troca de uns caraminguas. É pai e avô quase exemplar e campeão de porrinha.

  • 1