Digite para buscar

Tax the rich

Designer do vestido “Taxe os ricos” deve milhares de dólares em impostos

Estilista que vestiu ultra-socialista Alexandria Ocasio-Cortez para Met Gala deve impostos federais e estaduais, benefícios de funcionários e deu calote em aluguéis

Compartilhar
Designer do vestido "Taxe os ricos" deve milhares de dólares em impostos

A presença da congressista ultra-socialista Alexandria Ocasio-Cortez (foto) no Met Gala, na semana passada, causou mal-estar até entre alguns de seus eleitores.

Este ano, um ingresso para o tradicional baile do Metropolitan Museum of Art custou US$ 35 mil por pessoa. Quanto a isto, a congressista avisou que ganhou a entrada de presente. Mas a justificativa não pareceu convincente.

“Nós fizemos doações para a sua plataforma desde o primeiro dia. Estou desapontada por você ter ido ao baile. Isto, na verdade, não é uma declaração política. Parece que você se tornou parte do sistema monetário. Sua independência vem de não aceitar dinheiro de grandes fortunas. Isto é importante”, disse uma aparente apoiadora de AOC.

A outra polêmica que envolveu sua presença no baile dos endinheirados ficou por conta do vestido com o qual Ocasio-Cortez desfilou no tapete vermelho do Met.

“Taxe os ricos”, dizia a frase em vermelho-vivo em um vestido branco, o que fez lembrar uma embalagem da rede americana de sanduíches de frango, Chick-fil-A.

Parece que a congressista subiu mais um degrau na escada da hipocrisia.

Descobriu-se que a designer da sua vestimenta, Aurora James, deve milhares de dólares em impostos federais e estaduais.

James disse que seu vestido é uma “mensagem poderosa”. “Mas ela não parece ter levado esta mensagem tão a sério”, ironiza o jornal NY Post.

“A estilista de 37 anos que fez barulho no Met Gala com a Democrata-Socialista AOC, na semana passada, é uma notória caloteira fiscal com dívidas não pagas em vários estados, mostram registros”, diz o Post.

Segundo o jornal, a maior parte das dívidas fiscais de James vem da empresa Cultural Brokerage Agency, proprietária da grife da estilista, Brother Vellies.

A empresa é acusada pelo estado de Nova York de sonegar o imposto de renda retido na fonte dos contracheques dos seus funcionários. Entre 2018 e 2019, as dívidas totalizam US$ 14.798, segundo o Departamento de Tributação e Finanças do estado. Mas, desde 2015, o estado já intimou a empresa 15 vezes.

Na esfera federal o buraco é ainda mais embaixo. Entre abril de 2018 e abril de 2019 o IRS (Receita Federal americana) emitiu seis intimações de dívidas que totalizam US$ 103.220. O IRS alega que a empresa deixou de pagar impostos federais sobre a folha de pagamentos.

O Conselho Estadual de Compensação dos Trabalhadores de NY aplicou multa de US$ 17 mil pois a empresa da estilista não possuía seguro contra acidentes de trabalho. Atualmente, só em seguros, a empresa deve mais de US$ 60 mil.

James aparentemente também deu calote em aluguéis. Em agosto de 2020, a Brother Vellies enfrentou um processo de despejo por permanecer em um endereço após o fim do contrato de aluguel.  Em fevereiro de 2018, James foi processada em mais de US $ 5 mil por vencimentos não pagos pelo aluguel de sua antiga loja, em Manhattan.

Com informações de NY Post


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1