Vítimas da greve

Greve da esquerda faz vítima em Minas Gerais

Edi Alves Guimarães, segundo a Polícia Militar, teve parada cardiorrespiratória dentro da viatura à caminho do hospital

Por volta das 6h40 da manhã, manifestantes que aderiram à greve desta sexta feira (14) atearam fogo em pneus para impedir a passagem de veículos na Avenida Antônio Carlos, na Região da Pampulha próximo à UFMG.

As chamas provocaram muita fumaça e a passageira Edi Alves Guimarães (53 anos), que estava no ônibus para Belo Horizonte, teve uma parada cardiorrespiratória e foi levada as pressas para o Hospital Risoleta Neves.

A mulher foi socorrida por militares e chegou inconsciente e em estado grave. Segundo Arthur Alberto Braga Guimarães, coordenador do pronto-socorro, ela passou por procedimentos de emergência para ser reanimada. Em seguida, foi levada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A paciente corre risco de morrer.


Confuso com o governo Bolsonaro? Desvendamos o nó na revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Assine o Brasil Paralelo e tenha acesso à biblioteca de vídeos com mais de 300 horas de conteúdo!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Não perca o curso Ciência, Política e Ideologia em Eric Voegelin, de Flavio Morgenstern, no Instituto Borborema!

Publicidade
Sem mais artigos