Estado de burrice

URGENTE! Estadão revela que sniper é perito em matar

Sem a grande mídia não saberíamos que a especialidade do atirador não é fazer arranjos florais ou cozinhar almôndegas

O caixão da velha imprensa está a um passo do lacre. A redoma ideológica que envolve as redações de jornais estupidificou todo mundo lá. As manchetes surrealistas pululam e o vexame alheio é sistemático.

O Estadão saúda seu leitores com a brilhante revelação de que o atirador de elite é especialista em matar. Donde pode-se concluir que o atirador não é perito em: fazer arranjos de flores, manipular remédios de homeopatia, empacotar compras e levá-las ao porta-malas.

Sem a ajuda providencial dos “especialistas” Estadão talvez pudéssemos confundir atiradores de elite com manobristas de carro ou vendedores de sapato.

Um atirador de elite é acionado quando há uma situação de risco. A prioridade são as vidas dos inocentes e não do criminoso. Lendo a manchete descabida do Estadão, parece que o policial especializado é apenas um assassino frio.

A velha imprensa não tem nenhum respeito pelas vítimas. Seu papel é inverter os valores e tornar natural aquilo que é desvio. A cafonalha da mídia é inesgotável. Oremos!

 

————–

Confuso com o governo Bolsonaro? Desvendamos o nó na revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Não perca o curso Ciência, Política e Ideologia em Eric Voegelin, de Flavio Morgenstern, no Instituto Borborema!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Assine o Brasil Paralelo e tenha acesso à biblioteca de vídeos com mais de 300 horas de conteúdo!

 

Sem mais artigos