Histeria globalista

Amazônia: você vai acreditar na esquerda ou nos seus próprios olhos?

Depois desse festival de mentiras sobre a Amazônia é impossível levar algum esquerdista a sério

Publicidade

A preocupação repentina com os destinos da amazônia é puro fingimento. A esquerda globalista, na sua ânsia de poder e controle absoluto, quer emplacar a narrativa de que o Brasil, no governo Bolsonaro (o que é ainda mais absurdo), está acabando com a amazônia. Os europeus, arautos da conservação das florestas, que quase não possuem mais florestas, querem agora intervir no Brasil, sob o pretexto de que não somos capazes de cuidar das nossas florestas. 

A questão amazônica é complexa. As queimadas ocorrem em determinadas épocas e pelos mais diversos motivos, incluindo aí, os criminosos. No gráfico do INPE, vemos que o período de maior desmatamento na amazônia foi no governo Lula.

índice-desmatamento

Numa matéria de dezembro de 2017, em O Globo, a manchete diz que, no mesmo ano, o Brasil teve recorde de queimadas desde 1999. Naquela época, não ouvimos o buzinaço de agora.

Proporcionalmente o cerrado é muito mais prejudicado que a amazônia e ninguém parece se importar. E o Brasil tem mais de 61% do seu território coberto por vegetação natural. O que parece não incomodar os ambientalistas bondosos  é o que os países europeus estão fazendo com as suas florestas.

Veja a comparação entre o Brasil e o mundo nessas duas reportagens:

Vegetação nativa preservada ocupa 61% da área do Brasil, diz Embrapa.

http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2017/01/vegetacao-nativa-preservada-ocupa-61-da-area-do-brasil-diz-embrapa.html

Mais de 75% das florestas primárias do mundo não existem mais.

http://www.ebc.com.br/infantil/voce-sabia/2015/08/mais-de-75-das-florestas-primarias-do-mundo-nao-existem-mais

 

A Europa gasta muito carvão mineral para gerar energia. No Brasil, a maior parte da energia é gerada por fontes limpas. Estamos na frente dos europeus tanto em geração de energia quanto em preservação ambiental.

A birra do presidente francês, Emmanuel Macron, parece ter outro motivo: 

 

A mídia jeca brasileira, que odeia Bolsonaro, embarcou na onda e reverberou a histeria. Ao que parece, antes de 2019, a nossa floresta ia de vento em popa: com girafas, coalas, tigres de bengala, milhares de pinheiros. Veio Bolsonaro e queimou o sonho idílico dos defensores do mundo.

queimadas-brasil

Queimadas no Brasil estão abaixo da média histórica.queimadas-bolivia

As queimadas na Bolívia estão bem acima da média histórica.

Por que estão preocupados apenas com o Brasil?

 

É importante salientar que o governo deve estabelecer uma política de controle ao desmatamento, mas esse controle tem que ter por base os dados e as necessidades brasileiras. O solo amazônico é muito rico e há muito interesse estrangeiro nele.

P.S. O Senso agradece a colaboração do @G0MESPHILP. Ele foi o responsável pela pesquisa e coleta de dados para o artigo.

 

————–

Confuso com o governo Bolsonaro? Desvendamos o nó na revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Não perca o curso Ciência, Política e Ideologia em Eric Voegelin, de Flavio Morgenstern, no Instituto Borborema!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Assine o Brasil Paralelo e tenha acesso à biblioteca de vídeos com mais de 300 horas de conteúdo!

 

Publicidade
Sem mais artigos