Digite para buscar

Datalouca

DataSenso mostra que aprovação do Datafolha fora das redações é de 0,56%

O isolamento de jornal, recomendado pelos nossos especialistas, tem se mostrado o método mais eficaz de não aplaudir pôr-do-sol em Ipanema

Avatar
Compartilhar
ciencia

O Datafolha publicou uma pesquisa em que afirma que João Doria e Wilson Witzel têm aprovação melhor que Bolsonaro. O jornalismo de ficção exige recursos. O mesmo Datafolha cravou a eleição de Haddad, de Ciro, de Alckmin, menos a de Bolsonaro. Bem, quem tem a oportunidade de viver fora da redação de um jornal sabe quem foi o presidente eleito.


O Datafolha é uma espécie de Mili Vanilli dos institutos de pesquisa. A sua credibilidade não é muito alta, pareando com os que acreditam na Fada do dente. Só está à frente de quem acredita na família Noblat e na Monica Bergamo. Por tudo isso, o instituto se credencia para o prêmio Nicolás Maduro de isenção estatística.

Segundo a matéria da Folha, “a pesquisa foi realizada por telefone, o que lhe tira a precisão de um levantamento presencial, devido à pandemia do coronavírus, para evitar contato entre entrevistadores e entrevistados”.

O conluio entre governadores e mídia está escancarado. Como Bolsonaro cortou a mamata, restou ao jornalismo profissional mendigar serviços aos governadores vaidosos e sedentos de poder. A pandemia do coronavírus é a última esperança das viúvas do dinheiro público.

Para isso, inventaram o jornalismo de cunho estritamente nonsense.

datanosn datanons

Curiosamente, a foto que estampa a matéria sobre a pesquisa que tenta polir a imagem dos olímpicos governadores foi feita no Carnaval, quando todos já tinha conhecimento dos perigos das aglomerações. Só curiosidade mesmo.


Guten Morgen Go – Primeira Guerra Mundial já está no ar!! Conheça o conflito que moldou o mundo problemático em que vivemos em go.sensoincomum.org!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum

Vista-se com estilo e perca amigos com a Vista Direita

Assuntos:
Avatar
Carlos de Freitas

Carlos de Freitas é o pseudônimo de Carlos de Freitas, redator e escritor (embora nunca tenha publicado uma oração coordenada assindética conclusiva). Diretor do núcleo de projetos culturais da Panela Produtora e editor do Senso Incomum. Cutuca as pessoas pelas costas e depois finge que não foi ele. Contraiu malária numa viagem que fez aos Alpes Suiços. Não fuma. Twitter: @CFreitasR

  • 1