Digite para buscar

Crônica de uma morte anunciada

Radialista de NY diz “F**k the police”, depois mata guarda de trânsito com o carro e foge

Jessica Beauvais criticava o julgamento de Derek Chauvin, tocou a música “F**k Tha Police,” de N.W.A., e horas depois atropelou guarda que orientava o trânsito

Avatar
Compartilhar
Radialista de NY diz "Fuck the police", depois mata guarda de trânsito com o carro e foge

Uma locutora de rádio de Nova York fez uma transmissão no Facebook dizendo “f***-se a polícia” e poucas horas depois, inebriada por sua própria rebeldia e, claro, alguns shots de vodca, passou com seu Volksvagen por cima de um policial de trânsito fugindo sem prestar socorro. O caso aconteceu na segunda-feira (26).

Jessica Beauvais, 32 (foto), estava com a licença de motorista vencida e com nível de álcool no sangue quase o dobro do permitido legalmente, segundo a polícia.

No Facebook, Jéssica transmitiu ao vivo o seu programa de rádio de quase duas horas, “Face the Reality”, durante o qual fez comentários sobre o julgamento do policial Derek Chauvin, no caso George Floyd.

Antes de tocar a música “F**k the Police” de N.W.A, a radialista comentou: “Esta semana vamos falar sobre a ignorância que foi o julgamento de Derek Chauvin – ou a ignorância que é (…) essa p**ra de sistema de justiça. Como N.W.A diz sobre a polícia – se você vai me matar, pelo menos vou levar alguém comigo. Eu sou uma dessas pessoas. Se eu for, alguém está vindo [junto].”

A radialista bebeu e fumou maconha ao longo do vídeo. Fontes da polícia afirmam que ela confessou ter bebido vodca antes do acidente mortal.

Por volta das duas da manhã finalizou a transmissão dizendo “f***-se a polícia. F****-se eles”, dirigiu para uma via expressa onde o policial Anastasios Tsakos, 43, estava redirecionando o tráfego após um outro acidente automotivo.

Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Beauvais atingiu Tsakos, pai de dois filhos. Ele foi levado para um hospital onde mais tarde foi declarado morto. O policial teria sido lançado a 30 metros de altura e caiu na grama ao lado da estrada. O pára-brisa do carro da radialista foi “completamente destruído”.

Beauvois teria passado por várias saídas na via expressa e acabou entrando em um meio-fio. De acordo com os promotores, ao tentar fugir do cerco da polícia ela teria batido em uma das viaturas.

“Quando finalmente foi presa, a suspeita gritou e xingou os policiais que a levaram sob custódia por homicídio culposo, direção sob efeito de narcóticos e condução com licença suspensa na trágica”, disse a polícia.

A radialista pode pegar até 15 anos de prisão. Entre as 13 acusações feitas contra ela estão homicídio culposo de segundo grau e abandono do local de um incidente sem relatar uma morte.

Com informações de Daily Wire e ABC-NY


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1