Digite para buscar

Segunda língua

Prefeito de São Paulo quer Guarani como língua oficial

Depois de governador Doria sugerir aulas de mandarim no estado, agora a cidade quer documentos oficiais com a língua indígena como segunda língua oficial

Compartilhar
Prefeito de SP quer Guarani como língua oficial

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), enviou à Câmara de Vereadores do município um projeto de Lei que institui o Guarani como língua cooficial da cidade de São Paulo.

Segundo o PL, toda documentação pública e qualquer publicidade institucional serão produzidas em Português e Guarani. Para tanto, o texto prevê que “o Poder Executivo disponibilizará tradutor, quando necessário, para evitar ações de caráter discriminatório em razão do uso da língua cooficial.”

A proposta do prefeito ainda não foi apreciada pela casa legislativa, embora tenha sido enviada em julho – mais de um mês antes de um despacho do governador João Doria ter provocado fuzuê nas redes sociais.

Em 27 de agosto, o governador de São Paulo publicou texto, no Diário Oficial do Estado de SP, autorizando o Secretário de Educação a “representar o Estado de SP na celebração de Protocolo de Intenções com o Consulado Geral da República Popular da China, tendo por objeto a cooperação para a promoção de iniciativas conjuntas na área da educação, intercâmbio cultural, técnico e científico e ensino da língua mandarim no Estado de São Paulo.”

A Secretaria de Educação disse ao portal R7 que o despacho seria apenas uma “intenção de aproximação educacional, cultural e científica com o Consulado Geral da República Popular da China.”

Leia a íntegra do Projeto de Lei do prefeito Ricardo Nunes e sua justificativa.


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1