fbpx

Digite para buscar

Fatos não relacionados

Huawei pagou US$ 500 mil para lobista Democrata

Mais uma mera coincidência: executiva da empresa foi liberada da prisão após pagamentos a Tony Podesta; governo Biden diz que fatos não possuem relação

Compartilhar
Huawei pagou US$ 500 mil para lobista Democrata

O lobista e financiador do Partido Democrata, Tony Podesta (foto, à esq.), recebeu entre julho e setembro de 2021 a quantia de meio milhão de dólares para fazer lobby em favor da Huawei na Casa Branca, afirma reportagem da CNBC.

Por se tratar de atividade regulamentada no país, todo pagamento feito a lobistas deve ser declarado por meio de relatórios enviados ao Senado e divulgados publicamente.

Segundo o relatório da Huawei, Podesta foi contratado para “questões relacionadas a serviços de telecomunicações e assuntos comerciais.” Não se sabe com quem Podesta manteve contato na Casa Branca.

O que se sabe (e até o momento é tratado como mera coincidência) é que o Departamento de Justiça americano fechou um acordo com a executiva da Huawei, Meng Wanzhou (foto, à dir.), presa havia três anos em regime domiciliar no Canadá, e agora libertada e de volta à China.

Wanzhou era diretora Financeira e filha do fundador da empresa e estava detida sob a acusação de fraude bancária, além de ter vendido equipamentos americanos ao Irã, violando sanções americanas contra a ditadura islâmica.

A executiva foi libertada justamente no mês em que Podesta recebeu a terceira parcela do pagamento.

Questionado sobre tamanha coincidência pela CNBC, um funcionário da Casa Branca disse que os dois fatos não estão relacionados.

“[A libertação de Wanzhou] foi uma questão de aplicação da lei que estava inteiramente nas mãos do Departamento de Justiça – não uma questão política”, afirmou. Não é bem assim. A própria Huawei afirma que a libertação da executiva pode sinalizar “o início de uma nova era nas relações” entre a empresa, a China e os EUA.

Desde 2019 a Huawei foi adicionada a uma “lista negra” de empresas que o governo americano considera serem uma ameaça à segurança nacional. O presidente Joe Biden tem sido pressionado a manter a gigante de tecnologia na lista.

Crédito das fotos: Podesta -  Cliff from Arlington, Virginia, USA (alguns direitos reservados) /Wanzhou - China News Service (alguns direitos reservados)

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1